Padrasto que espancou e matou enteado de dois anos é denunciado à Justiça

Durante as investigações, o acusado confessou à Polícia Civil ter agredido o enteado sem motivo

Padrasto de 18 anos espanca criança de 2 anos e vai preso (Foto: Juína News/Divulgação)

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso denunciou Igor Campos de Almeida, de 18 anos, por homicídio qualificado do enteado Júnior Ribeiro Ferreira, de apenas dois anos.

Conforme o promotor de Justiça Dannilo Preti Vieira, Igor matou o enteado por meio cruel, ao desferir um chute na cabeça do menino.

“O denunciado é padrasto da vítima e prevaleceu-se das relações domésticas para assassiná-la, oportunidade em que desferiu um chute na cabeça da vítima, o que ocasionou um traumatismo craniano, sendo suficiente para a morte da criança, que se deu em 1º/12/2019, no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá-MT”, consta na denúncia.

Igor foi denunciado por homicídio qualificado por emprego de meio cruel com agravantes por ser cometido contra menor de 14 anos e aproveitando-se das relações domésticas mantidas com a vítima.

Atualmente ele está recluso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Juína (735 km de Cuiabá).

“Queda acidental”

O espancamento e a consequente morte do menino de dois anos chocou a população do município de Juína.

A criança foi agredida no dia 17 de novembro e levada pela mãe, em estado grave, a uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da cidade. Lá, permaneceu em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por três dias até ser transferida para uma UTI pediátrica em Cuiabá.

Inicialmente, o padrasto e a mãe alegaram que os hematomas no corpo da criança foram causados por uma queda acidental.

Contudo, exame de corpo de delito apontou a agressão física. Igor foi preso no dia 22 de novembro, suspeito de espancar a criança, e confessou à Polícia Civil ter agredido o enteado sem motivo.

Júnior Ribeiro Ferreira faleceu no dia 1º de dezembro, após ficar internado por 14 dias.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO mercado imobiliário de Belo Horizonte
Próximo artigoBaixada Cuiabana: Pesquisa documental em festas de santo vira exposição de fotografia