Outubro Rosa: pets também desenvolvem câncer de mama

Os sintomas não são nada comportamentais, a única forma de detectar o possível tumor é fazendo a palpação física

Outubro é um mês voltado à prevenção do câncer de mama. E, assim como para os seres humanos, pode ser um momento importante também para os pets, visto que o câncer de mama atinge – em específico – as fêmeas, que possuem uma arca mamária ativa.

O LIVRE conversou com a médica veterinária Elisama Pires e listou causas, sintomas e soluções para devidas situações com os bichinhos de quatro patas.

Causas

Um dos principais causadores do câncer de mama em animais é o uso irregular de anticoncepcionais, que retira as cadelas e gatas do cio e impossibilita a geração de filhotes no período.

Não tem idade definida para a aparição de tumores, se no primeiro cio for aplicado o anticoncepcional no pet, a partir daquele momento a mama se torna uma mama ativa, tendo influência hormonal e possibilidades de um abscesso.

Outra forma de possuir um tumor é por meios genéticos, influência familiar e contaminação no ambiente em que o pet reside.

Lembrando que não é proibido o uso de medicamentos anticoncepcionais, porém, não é indicado devido os efeitos colaterais.

Sintomas

Os sintomas não são nada comportamentais, a única forma de detectar o possível tumor é fazendo a palpação física no pet.

Normalmente o dono mesmo pode examinar o pet em casa, através do toque. Caso haja dificuldades, o animal pode ser levado em um profissional, que examinará cada uma das mamas.

Cirurgia

Assim que identificado um tumor na mama, exames são realizados para classificar se é benigno ou maligno.

A cirurgia é indicada para que não ocorra o risco de metástase, um processo em que o tumor pode se espalhar pelo corpo via sanguínea ou linfática.

Essa cirurgia tem uma duração variada, tudo depende do tumor e de quantas mamas foram atingidas. A não realização da mesma pode levar o pet a óbito.

Recuperação

A cirurgia é cansativa e o pet deve ficar em repouso por no mínimo duas semanas, sendo acompanhado e tratado em casa por meios de antibióticos e analgésicos.

Existe um acompanhamento pós cirúrgico, mas dentro de 10 a 15 dias o pet deve retornar no hospital para a retirada dos pontos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAdeus, viagem
Próximo artigoPSL deixou de ser transparente, diz advogada de Bolsonaro

O LIVRE ADS