Ostentação com o dinheiro público

MPE afirma que recursos do Detran-MT foram utilizados para “ostentação pessoal” de integrantes de organização criminosa

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

O Ministério Público Estadual (MPE) afirmou que o dinheiro desviado do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) teria sido utilizado para “ostentação pessoal” de membros da suposta organização criminosa. O grupo teria se apropriado de cerca de R$ 30 milhões em recursos do órgão.

“As investigações levadas a cabo no Inquérito Policial n. 38162/2013/TJMT (operação “Bereré”) revelam, como se verá adiante, não apenas a prática de uma gama de crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro por um pequeno grupo de criminosos, mas apresentam um capítulo da atuação de uma expressiva organização criminosa — OCRIM instalada nos Poderes Legislativo e Executivo do Estado de Mato Grosso para a execução de crimes de naturezas diversas no âmbito do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso —DETRAN/MT com a finalidade de obtenção de vantagens pecuniárias indevidas destinadas à ostentação pessoal de seus integrantes e à manutenção da própria organização criminosa nas entranhas dos Poderes constituídos do Estado de Mato Grosso”, diz trecho da denúncia.

Foram denunciados pelo MPE sete deputados estaduais, um ex-deputado estadual, um ex-deputado federal, um ex-governador, além de empresários e outros agentes públicos e privados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFim de semana registra quatro agressões contra mulheres no norte do Estado
Próximo artigoAnalistas da Receita Federal entram em greve por duas semanas

O LIVRE ADS