Os brigadistas ficam

Após ordenar o fim dos trabalhados contra os incêndios florestais, governo federal repassou R$ 16 milhões para o Ibama regularizar contas

(Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

O governo federal recuou na decisão de interromper as atividades de agentes de combate a incêndios do Ibama. Por ordem da instituição, os servidores que atuavam no Pantanal e na Amazônia – que têm recordes nos índices de queimadas neste ano – deveriam voltar para as bases.

A alegação era de indisponibilidade financeira. Segundo o Ibama, o instituto está com R$ 19 milhões em pagamentos atrasados. O déficit afeta diretorias, incluindo a de prevenção ao fogo.

O senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da comissão que acompanha as ações contra os incêndios no Pantanal, afirmou que faltou planejamento e diálogo na decisão anterior do governo de retirar os brigadistas, antes mesmo do fim dos incêndios.

“Decisão sem planejamento e sem conversa com aqueles que estavam envolvidos, tanto a comunidade científica como a classe política”, declarou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher é assassinada a facadas pelo marido em MT
Próximo artigoNovo normal? Ensino a distância se confirma como tendência na educação superior