Orquestra de Campo Verde exibe repertório de clássicos nesta quarta, no Teatro Zulmira

Para assistir, basta levar 1 quilo de alimento não-perecível

Com repertório baseado nas obras de Ludwig van Beethoven, Piotr Tchaikovsky, Edvard Grieg e Arturo Marquez, a Orquestra Sinfônica Jovem de Campo Verde, sob regência de André Tavares, comemora os 5 anos de atividades do polo Campo Verde do Instituto Ciranda com concerto especial no palco do Teatro Zulmira Canavarros, pelo terceiro ano consecutivo.

Reservada para a próxima quarta-feira (15), às 20h, a apresentação faz parte da programação artística do Instituto Ciranda 15 Anos e integra a Série Araguaia. Com entrada social (1 quilo de alimento não-perecível), a apresentação destaca os melhores alunos do polo de Campo Verde do Instituto Ciranda, que este ano coordena 450 alunos organizados em dez cursos de instrumentos de orquestra.

“Estamos desenvolvendo este repertório desde o mês de março, buscando sempre atingir o melhor nível técnico e artístico. É um repertório realmente desafiador. Um salto importante da temporada passada para agora.  Estamos trabalhando peças originais, isso quer dizer, sem simplificar partes e refazer arranjos”, adianta o maestro André Tavares.

O polo Campo Verde tem muito que comemorar nesses 5 anos de atividades. Utilizando o método Ciranda de ensino musical, este ano, os músicos de Campo Verde receberam novos instrumentos e muito mais capacitação. “Investimos muito no instrumental, adquirimos mais instrumentos profissionais e, sobretudo, buscamos investir no recurso humano, proporcionando mais cursos, masterclass e festivais nacionais e internacionais a nossos músicos.

Vale lembrar que, recentemente, o clarinetista Maury Igor, de Campo Verde, esteve no Aruba Synphony Festival, incentivado pelo Prêmio Ciranda Jovem Artista 2018. “E Maury é só um dos exemplos. O resultado de todos os nossos esforços está nítido nesse concerto de quarta-feira”, comemora André Tavares.

Com polos de ensino em Cuiabá (bairros Boa Esperança, Dr. Fábio e Próunim), Rondonópolis, Poconé, Campo Verde, Várzea Grande (bairro São Matheus e comunidades de João Carro e Água Fria, em Chapada dos Guimarães, em 2018 o Instituto Ciranda leva a prática do ensino musical a mais de 1500 crianças e adolescentes em Mato Grosso.

Murilo Alves, presidente do Instituto Ciranda, destaca que desde sua criação em 2003, “o Instituto Ciranda tem conseguido, de diversas maneiras, inserir jovens instrumentistas no mercado de trabalho. Na medida em que as aptidões de cada indivíduo manifestam-se ao longo do processo de aprendizado, os músicos bolsistas mais talentosos são absorvidos pelos grupos profissionais e semi-profissionais do Instituto Ciranda como a Orquestra Primeira Ciranda, a Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo, Orquestra Sinfônica Jovem de Campo Verde e grupos musicais diversos, resultados das ações artísticas do Instituto”.

Em 2018 o Instituto Ciranda, por meio da Lei de Incentivo o Cultura, do Ministério da Cultura, conta com o patrocínio de Furnas Eletrobrás. Conta ainda com parceiros educacionais como Ampa, Prefeitura de Campo Verde, Próunim, Grupo Bom Futuro e Mapfre, além de diverso apoiadores.

Mais informações: (65) 3027-1239

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAo tentar lanchar em distribuidora, travestis são constrangidas e acionam a PM
Próximo artigoParceria com concessionárias garante aulas práticas em máquinas modernas