Operação Rota Final: STF nega HC e empresário de MT segue foragido

Eder Pinheiro é acusado de participação direta em fraude de licitação no transporte intermunicipal

Foto: Assessoria

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta terça-feira (22) conceder habeas corpus ao empresário mato-grossense Eder Pinheiro, dono da Verde Transportes. A decisão foi dada pelo ministro Edson Fachin.

Ele é um dos alvos da operação Rota Final, deflagrada no dia 14 de maio pelo  Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), para desmantelar uma suposta organização criminosa que fraudou licitações do transporte público intermunicipal em Mato Grosso.

A prisão preventiva foi autorizada no dia 12 de maio pelo desembargador do Tribunal de Justiça, Marcos Machado, a pedido do Ministério Público Estadual (MPE).

Posteriormente, a defesa recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas o desembargador convocado Olindo Menezes rejeitou o argumento de constrangimento ilegal.

Com o mandado de prisão em aberto, o empresário Eder Pinheiro é considerado foragido da Justiça.

Por isso, já está com o nome incluso no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrivatização da Eletrobras pode gerar mais de R$ 100 bi aos cofres públicos
Próximo artigo“O legislativo não pode ser refém da violência”, diz Kicis sobre manifestações indígenas