Operação Lei Seca resulta na prisão de 7 motoristas embriagados em menos de 2 horas

Ação é resultado da parceria entre agentes federais, estaduais e municipais

(Foto: divulgação PM)

Em duas horas, sete pessoas foram presas e 42 multadas durante a 3ª Edição da “Operação Lei Seca”, realizada ontem na BR-364, dentro do perímetro urbano de Cuiabá,  poucos metros após o viaduto de acesso ao bairro Tijucal.

A blitz teve a participação das polícias federal e estadual, bem como agentes de fiscalização municipal e aconteceu na noite deste sábado (15) entre às 20h50 e 22h35.

Todas as pessoas foram presas foram por motivo de embriaguez ao volante, crime que resultou na lavratura de 14 autos de infração.

Vinte e dois carros e seis motos foram removidos para a o pátio de apreensões.(Foto: divulgação PM)

O consumo de álcool por parte dos motoristas foi o foco da operação. Grande parte dos abordados passaram pelo teste de alcoolemia. Foram aplicados um total de 271 testes e um condutor se recusou a fazer.

O segundo lugar no ranking de incidências está dirigir sem estar habilitado, cerca de 10 registros.

Mesmo com o fim das abordagens, a estrutura da operação demorou para ser desfeita, uma vez que 22 veículos, sendo 16 carros e 6 motos, foram removidos para o pátio de apreensões.

O comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de MT, coronel Adão César Rodrigues, explica que a operação realizada no sábado ainda não faz parte das atividades para o Carnaval. Ela integra o calendário anual da corporação.

Com relação a próxima semana, quando se inicia oficialmente os festejos da festa de Momo, Rodrigues assegura que haverá um reforço no policiamento de trânsito, que será frequente nos locais onde os eventos são tradicionais, com foco na Baixada Cuiabana.

Na Capital, o trabalho será constante em pontos de grande aglomeração e já nos outros locais não inclusos no calendário oficial, haverá rondas.

“Vamos compensar a falta de efetivo sendo mais dinâmicos. Vamos fazer blitzs e também faremos o teste do etilômetro”, assegura.

No que diz respeito as cidades do interior, o comandante explica que o Batalhão de Trânsito estará dando apoio as companhias responsáveis pelas área.

“Os comandantes de cada região já fizeram os contatos com as prefeituras para fechar parcerias. Os municípios geralmente entram com a estrutura, iluminação pública e sinalização. Já a PM com o policiamento”, explica.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasa em Santa Catarina é a mais desejada no Airbnb no mundo em 2019
Próximo artigoGoverno lança projeto para promover direitos humanos no esporte

O LIVRE ADS