Operação Guardiões do Bioma combate mais de 1.600 incêndios em Mato Grosso

Estado já conta com 717 profissionais de segurança pública em atuação

(Foto: Divulgação / Ministério da Justiça)

Os profissionais de segurança pública que atuam na Operação Guardiões do Bioma no estado de Mato Grosso já combateram mais de 1.600 incêndios florestais na região. A ação, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), ocorre nos estados dos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal, e foi lançada no mês de julho.

Em Mato Grosso, foram realizadas 66 ações preventivas e empregados 717 profissionais do Corpo de Bombeiros Militares, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

“O trabalho deve ser intenso no combate aos crimes contra o meio ambiente. Além de promover a capacitação dos profissionais, o Ministério atua conjuntamente com outras instituições para atender às demandas dos Estados e reforçar o efetivo no combate aos incêndios e crimes ambientais”, destacou o ministro Anderson Torres.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública é responsável pelo trabalho de coordenação, integração entre os órgãos envolvidos, envio da Força Nacional, além do pagamento das diárias para bombeiros e policiais militares ambientais dos estados que manifestarem interesse.

Inclusive, nesta sexta-feira (3), o ministro Torres autorizou o uso da Força Nacional em Mato Grosso por um período de 30 dias.

A operação também envolve os Ministérios do Meio Ambiente, Desenvolvimento Regional, as Secretarias Estaduais de Segurança Pública e de Meio Ambiente, além do Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom).

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTemperatura em Cuiabá pode chegar aos 42ºC no 7 de Setembro
Próximo artigoImposto adiado