Operação Descobrimento: mais de 30 carregamentos de drogas iriam para a Europa

Carregamento apreendido em fevereiro de 2021, seria o primeiro de 36 envios para a Europa

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Os alvos da operação Descobrimento enviariam mais de 30 carregamentos de drogas do Brasil para a Europa, segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) da Bahia. Um dos líderes do suposto grupo criminoso, conforme o MPF, seria o ex-secretário de Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (Seciteci), Nilton Borgato, que atuaria como o responsável pelos contatos de vendas.

O detalhamento foi trazido pelo jornal A Gazeta, desta sexta-feira (20), e destaca que o carregamento de cocaína flagrado em fevereiro de 2021, em Salvador, seria o primeiro de 36 voos que seriam realizados para a exportação da droga.

A denúncia reforça que o grupo criminoso atuaria desde junho de 2020 e teria contado com a parceria de outra organização criminosa para fortalecer as remessas. Nesse ponto, o lobista do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), Rowles Magalhães e Ricardo Agostinho teriam proximidade com esses outros grupos, buscando eliminar a concorrência no envio das drogas para a Europa.

Borgato, o lobista Rowles e a doleira Nelma Kodama, que também atuaria no intermédio entre os fornecedores de drogas e os transportadores, foram presos na operação Descobrimento, realizada pela Polícia Federal, no mês passado. Os três e outras 13 pessoas foram denunciadas por tráfico internacional de drogas, organização criminosa e remessa irregular de divisas ao exterior.

LEIA TAMBÉM

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorElon Musk chega ao Brasil para encontro com Bolsonaro
Próximo artigoConcurso da Polícia Civil de Mato Grosso é suspenso pela Justiça Federal