Operação desarticula esquema de comércio de peças furtadas de caminhões em MT

São alvos dos mandados judiciais de busca e apreensão empresas sediadas em Rondonópolis e em Cuiabá

Foto por: PJC-MT

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Rondonópolis, deflagrou na manhã desta quinta-feira (23) a Operação Mercado Paralelo, cujo objetivo é desarticular uma associação criminosa responsável pelo furto e receptação de peças de caminhões na região sul e em outras cidades do estado.

São alvos dos mandados judiciais de busca e apreensão empresas sediadas em Rondonópolis e em Cuiabá.

As investigações iniciaram em agosto deste ano, depois da prisão de dois suspeitos apontados como os maiores especialistas no furto de peças de caminhões em Mato Grosso. No decorrer da apuração, a equipe da DERF descobriu que duas empresas do ramo de venda de peças comercializavam o material furtado.

A Polícia Civil apurou ainda que os proprietários das empresas contratavam os autores dos furtos e encomendavam as peças, sendo que a dupla presa em agosto rodava Mato Grosso praticando os furtos, que geralmente ocorriam durante a madrugada nos pátios de postos de combustíveis ou às margens de rodovias.

A preferência dos criminosos era por peças de alto valor como módulos de motor, cervo de embreagem e módulo de iluminação. As peças podem chegar a R$ 20 mil a unidade e eram posteriormente comercializadas pelas empresas por valores bem abaixo da tabela, no chamado mercado paralelo. A investigação estima que os crimes praticados pela quadrilha chegaram a R$ 1 milhão em peças furtadas.

Os mandados foram expedidos pelo juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis. Quatro pessoas já foram presas por envolvimento nos crimes, em duas ocasiões diferentes, durante investigações da delegacia especializada.

No total foram mobilizados na Operação Mercado Paralelo mais de 30 policiais da DERF, 1ª Delegacia e DHPP de Rondonópolis e da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERFVA) de Cuiabá.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno de MT diz que não comprou vacinas direto do Butantan
Próximo artigoDo calor dos trópicos ao frio europeu