Operação da Polícia resulta na prisão de 10 pessoas em 6 municípios de MT

Carros, armas e um jet ski foram apreendidos, além de cheques e dinheiro, provenientes dos crimes praticados pela organização

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

A Polícia Civil cumpriu 55 ordens judiciais entre mandados de busca e apreensão e prisão nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Porto Espiridião, Tangará da Serra e Campo Novo dos Parecis. O objetivo é desarticular financeiramente uma organização voltada para prática de roubo e adulteração de veículos e que também atua em outros crimes correlatos.

A operação, batizada de Imperial, foi deflagrada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERFVA) na sexta-feira (20). As ações resultaram em 10 pessoas presas, bem como a apreensão de 23 carros, quatro motocicletas e um jet ski, além de cheques, valores sequestrados, seis armas de fogo e quatro flagrantes dos crimes de posse ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e corrupção de menores.

A investigação

As investigações realizadas pela DERFVA identificaram uma organização criminosa estruturada para prática de roubos e adulteração de veículos e outros crimes como tráfico de drogas na modalidade escambo (troca de veículos, objetos de roubo/furto por entorpecentes), receptação, uso de documentos falsos, falsidade ideológica, estelionato, lavagem de capitais e outros.

Além da desarticulação do grupo criminoso, a ação buscou a apreensão de veículos e valores relacionados a atividade ilícita realizada pela organização criminosa, sendo realizada pela DERFVA uma investigação financeira, que busca não só apreender bens e objetos relacionados à prática criminosa, mas ligado ao proveito do crime.

“Buscamos realizar uma investigação para identificar terceiros ligados a organização criminosa, que tenham a função de ocultar bens e valores dos roubos, estelionatos e crimes conexos praticados pelo grupo, inclusive o tráfico de drogas”, explicou Gustavo Garcia, delegado titular da DERFVA.

Gustavo destacou ainda que a descapitalização da organização criminosa é a melhor foram de combater o crime organizado. “É desarticulando o esquema financeiro e retirando o proveito que eles adquirem com o crime, que as organizações criminosas ficam mais vulneráveis às ações do estado”, disse o delegado.

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPesquisa: 61% dos empresários nunca ouviram falar em Lei Geral de Proteção de Dados
Próximo artigoGovernador diz que todos acima dos 18 anos tomarão 1º dose até o fim de agosto