Operação da PF combate garimpos clandestinos e extração de madeira em terras indígenas

Segundo a Polícia Federal, na área que está recebendo a atuação dos policiais federais há uma grande extensão de desmatamento

(Foto: PF MT)

A Polícia Federal, em ação conjunta com o Ibama, está atuando, desde o começo do mês de junho no Norte de Mato Grosso com a operação contínua Onipresente, em repressão à extração ilegal de madeira e garimpos clandestinos em terras indígenas.

Na madrugada dessa quarta-feira (22) foram interrompidas as atividades de 15 caminhões carregados com madeira da Terra Indígena Aripuanã, situada na região das aldeias Taquaral. Também foram inutilizados três tratores e três motos.

Segundo a Polícia Federal, na área que está recebendo a atuação da PF, com estradas que vão de Aripuanã até Rondônia, dentro da Terra indígena, há uma grande extensão de desmatamento.

A PF calcula que todos os dias saem dessa área de desmatamento pelo menos 10 caminhões carregados de toras de alto valor.

Além da ação dessa madrugada, que, para os policiais, equivaleu a 10 dias de trabalho, a Polícia Federal já havia inutilizado seis balsas, um caminhão e três motos no Garimpo do Rio Roosevelt.

As equipes também inutilizaram seis motores e uma pá carregadeira em um garimpo na Terra Indígena Aripuanã, no ponto do Tamari. Esse local já foi alvo de operação em que o garimpo foi desmantelado e, agora, estava acontecendo uma tentativa de retorno da atividade garimpeira.

O mesmo local foi o alvo da Operação Ato Reflexo, que resultou na prisão de um servidor da Funai e de um cacique, que recebia 20% de todo ouro extraído da terra indígena.

Os policiais federais também têm fiscalizado as terras indígenas Kayabi, Kaiapó, Zoró e o Parque Nacional do Xingu.

A escolha dos locais de fiscalização é feita através de monitoramento via satélite no sistema Planet, que é capaz de detectar desmatamentos em áreas tão pequenas quanto um quintal de uma casa.

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDeputados aprovam porte de arma para colecionadores e atiradores desportivos
Próximo artigoFora de ação