Operação Asafe

7ª Vara Criminal de Cuiabá ouvirá investigados na Operação Asafe em videoconferência no dia 1º de fevereiro

Os advogados Rodrigo Komochena e Fernando Ojeda e o pecuarista Loris Dilda serão interrogados no dia 1º de fevereiro, via videoconferência, pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Mendes (foto), na retomada do processo sobre venda de sentenças investigada na Operação Asafe, de 2010. 

O processo será retomado por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O ministro Nefi Cordeiro mandou o Tribunal de Justiça ouvir todos os envolvidos elencados na ação. A decisão foi tomada quando o ministro analisou um pedido de suspensão do processo.  

O pecuarista Loris Dilda será ouvido pela primeira vez; já os advogados Rodrigo Komochena e Fernando Ojeda passarão por nova interrogação.  

A Operação Asafe foi deflagrada em maio de 2010 pela Polícia Federal. Ela investigou exploração de prestígio, corrupção ativa, passiva e formação de quadrilha que teriam ocorrido no Tribunal de Justiça e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT). 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPlaenge realiza live de entrega do Felicità
Próximo artigoNadal e Djokovic podem superar importantes recordes de Federer em 2021