OAB-MT será palco da maior competição de inovação em tecnologia jurídica do mundo

O Global Legal Hackathon (GLH) consiste em uma maratona de 54 horas ininterruptas de desenvolvimento.

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Em 2020, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) será palco da maior competição de inovação em tecnologia jurídica do Mundo, a Global Legal Hackathon (GLH). O evento consiste em uma maratona de 54 horas ininterruptas de desenvolvimento.

Durante um fim de semana, de 6 a 8 de março, profissionais do Direito, designers, empreendedores e desenvolvedores vão se reunir em mais de 50 cidades-sede distribuídas pelos cinco continentes, entre elas Cuiabá e outros 11 municípios brasileiros, para formar ideias e criar soluções tecnológicas voltadas ao setor jurídico e ao acesso à justiça no Brasil e no Mundo.

As equipes vencedoras passam para a semifinal, na qual devem apresentar a criação de forma virtual para um grupo de jurados internacional. Nessa etapa serão selecionadas 12 soluções que irão para a final da competição, em Londres.

Os três primeiros colocados na primeira etapa receberão uma premiação em dinheiro, sendo R$ 4 mil para o primeiro lugar, R$ 3 mil para o segundo e R$ 2 mil para o terceiro lugar.

Organização

A OAB-MT é responsável pela condução desta primeira rodada do evento, que será realizada em Cuiabá. Já as segunda e terceira etapas serão conduzidas exclusivamente pela organização internacional do GLH 2020, que estabelece as regras oficiais do evento.

Segundo o advogado Vinícius Miranda, que está organizando a Etapa Cuiabá, a competição contempla todas as formas de aperfeiçoamento da justiça brasileira, “por isso a sua importância e relevância para nosso Estado e, certamente, para o Brasil e o Mundo”, afirmou.

“As mudanças legais podem ser propulsionadas por forças empreendedoras que atuem internamente no sistema jurídico (como juízes, legisladores e advogados) e externamente (por meio do mercado). Nesse contexto, as novas tecnologias aperfeiçoam o acesso à justiça e a melhoria do sistema jurídico público e privado”, disse Miranda.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSérgio Ricardo também firma delação e primeira investigação já está na 7ª Vara de Cuiabá
Próximo artigoSalário antecipado em Cuiabá

O LIVRE ADS