OAB-MT alerta sobre golpe contra idosos e aposentados na Capital

Conforme os relatos, os alvos são, na maioria, idosos e servidores públicos aposentados

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Comissão de Direito do Idoso da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) faz um alerta à população a respeito de um golpe que está sendo aplicado, já com registros em Cuiabá, por escritórios de advocacia de fachada. Praticada em grandes cidades brasileiras como São Paulo, a emboscada consiste no envio de cartas a idosos por parte desses supostos escritórios prestando informações a respeito de créditos previdenciários aos quais teriam direito, concedidos depois de ações coletivas na Justiça Federal. A ação dá-se com a cobrança pelos serviços jurídicos para o recebimento do valor.

Conforme os relatos, os alvos são, na maioria, idosos e servidores públicos aposentados. Em alguns casos relatados, as empresas de fachada utilizam o nome da Justiça Federal em São Paulo para aplicar o golpe. Ao entrarem em contato com a vítima relatando informações sobre sentenças favoráveis, solicitam depósitos de custas processuais e outras taxas necessárias para posterior levantamento do valor. Também cobram pela suposta assessoria jurídica.

“Na maioria das vezes eles se atribuem de situações verídicas, como algum valor que a vítima de fato tenha para receber quanto a descontos indevidos ocorridos em fundos de pensão. Ali, a empresa alega custos judiciais e honorários para tentar viabilizar o dinheiro com maior agilidade, extorquindo o contribuinte e, em seguida, sumindo com quantias grandes adquiridas com a fraude”, acrescentou o vice-presidente da Comissão de Direito do Idoso, Carlos Rafael Carvalho.

Para dar autenticidade à prática, além de falsificar documentos usando o brasão dos Tribunais de Justiça, a quadrilha informa, na correspondência, supostos números de telefone de entidades cartorárias. Ao fazer contato, o contribuinte é ludibriado por quem atende e acaba convencido a dar sequência no procedimento com a empresa de fachada.

“É importante que todos desconfiem de propostas dessa natureza e, quando forem vítimas, informem a ocorrência à Delegacia do Idoso”, como recomendou o presidente da Comissão da OAB-MT, Isandir Rezende.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorComarca de São José dos Quatro Marcos abre inscrições para estagiários
Próximo artigoFutebol entre índios e brancos termina em pancadaria e até policiais são afrontados