O que falta no CPA? Vereador propõe criação de um cemitério na região

Espaço atenderia 21 bairros e cerca de 200 mil moradores que hoje precisam cruzar a cidade para enterrar os parentes

Foto Ilustrativa / Suellen Pessetto/ O Livre)

“O CPA é uma cidade. Tem tudo!”. Não é raro ouvir essa frase em Cuiabá. No entanto, o dito popular não reflete uma situação específica. Os moradores do bairro ainda precisam cruzar a cidade para sepultar os entes queridos.

Levando por base o CPA I, o trajeto é de 16,5 km até o cemitério Parque Cuiabá, o maior da Capital. Público, ele é localizado no bairro São Gonçalo.

A opção mais próxima é o Cemitério da Piedade, que fica no centro da cidade. São aproximadamente 8 km, mas apenas famílias que já têm jazigo podem sepultar seus entes queridos no local.

Há ainda as opções do Cemitério do Porto, que está a 10,9 km de distância do CPA, e o do Coxipó, a 9,4 km. Nestes dois últimos, também não há mais vagas a não ser para quem já possui jazigo familiar.

Pensando nessa dificuldade, o vereador Juca do Guaraná (Avante) propôs a criação de um cemitério na região da Grande Morada da Serra. A Prefeitura de Cuiabá já acatou a indicação e propôs também um crematório.

De acordo com com o vereador, a demanda é antiga: vem desde 1982.

“É desumano, no momento de maior dificuldade, a família ter que cruzar Cuiabá para enterrar seu ente querido”.

A medida deve atender 21 bairros e beneficiar 200 mil moradores.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCentro Histórico: quase 100 imóveis estão abandonados e mais de 40 podem desabar
Próximo artigoSetembro negro

O LIVRE ADS