O lado feminino que faz o saneamento cuiabano acontecer

Ocupando cargos que vão do operacional à alta gestão, mulheres seguem ganhando cada vez mais espaço no setor

Com o avô materno encanador e o pai operador de Estação de Tratamento de Água (ETA), seguir no caminho do saneamento foi uma escolha natural para Julie Campbell. A engenheira química e atual diretora operacional da Águas Cuiabá, empresa do grupo Iguá, conta com carinho das lembranças que tem dos primeiros contatos com o setor. “Quando criança, ouvia muitas histórias sobre a área. Água, manutenção e tratamento eram assuntos diários. Já na graduação, tive a oportunidade de estagiar na mesma ETA que meu pai trabalhava e pude vivenciar, na prática, tudo que ele me contava”. A história de Julie soma-se à de diversas mulheres que fazem o saneamento cuiabano acontecer.

A gaúcha que deixou o aconchego de casa em Pelotas para dar continuidade em sua carreira em Cuiabá trouxe consigo a paixão pelo saneamento herdada do pai e avô, mas tem construído sua versão de uma perspectiva feminina. “Ter mulheres na engenharia já não era comum na época da faculdade e hoje ocupar um espaço como este é muito significativo para mim. Acredito que para muitas mulheres, que querem seguir na área”. Para ela, o desafio é ainda maior quando tem que se desdobrar entre os papéis que não são pautados só no profissional. “Costumo brincar que bato o ponto e troco de turno, deixo por um momento de ser a diretora operacional da Águas Cuiabá e assumo o papel de mãe e esposa. Mas, às vezes, nem sempre é possível. A gente se esforça para equilibrar a rotina profissional agitada com a vida pessoal”.

À frente de uma das maiores operações do Centro-Oeste, a Águas Cuiabá já alcançou uma cobertura sanitária de mais de 70% na capital mato-grossense. A diretora compartilha à satisfação em saber que seu trabalho tem proporcionado melhoria na qualidade de vida e saúde da população cuiabana. “É muito gratificante ver o saneamento acontecer e saber que meu trabalho possibilita que a população receba água tratada na torneira e tenha seu esgoto doméstico coletado e tratado de forma adequada. Isso reforça o sentimento de que o saneamento é, com toda certeza, a minha área e espero que seja para muitas outras mulheres”.

Representatividade – Ainda dando seus primeiros passos no setor, a agente de atendimento externo Joyce Barbosa vem se descobrindo na Águas Cuiabá há pouco mais de nove meses. “Eu já trabalhava com atendimento antes, sempre gostei do contato direto com o cliente. A gente aprende muito e conhece muitas pessoas”. Responsável por efetuar a leitura de hidrômetros, emitir e fazer com que as faturas cheguem aos consumidores, ela conta que sua perspectiva é continuar crescendo dentro da empresa, vencer novos desafios e continuar entregando um bom serviço à população cuiabana.

“Não há nada mais gratificante do que fazer o seu trabalho e receber um elogio como retorno. Melhor que isso é ser reconhecida pelo trabalho duro em uma área que é predominantemente masculina. Muitas clientes ficam curiosas e perguntam sobre meu trabalho e eu sempre incentivo para que elas saibam que também é um espaço para as mulheres”.

Caminhando cerca de 7 quilômetros por dia e visitando em média 420 residências, Joyce conta ainda que é a única mulher em meio a um grupo de mais de 20 profissionais. “Isso não me intimida, pelo contrário, tenho neles grandes amigos. Mas desejo que mais mulheres ingressem no saneamento. A gente pode e precisa garantir que além do serviço entregue, o setor também seja de todos”.

Sobre a Águas Cuiabá – Por meio de concessão plena, iniciada em 2012 e com validade de 38 anos, a Águas Cuiabá assumiu os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário na capital mato-grossense em 2017. A empresa atende a 605 mil pessoas e tem como objetivo universalizar o acesso da população à água de qualidade e à coleta e tratamento de esgoto. Pertencente a Iguá Saneamento, companhia que está presente em 39 municípios brasileiros e que alcança 7,1 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Sobre a Iguá Saneamento – Companhia controlada pela IG4 Capital, a Iguá atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por meio de concessões e parcerias público-privadas. Uma das principais empresas do setor no país, está presente em 39 municípios de seis estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – com 18 operações que beneficiam cerca de 7,1 milhões de pessoas. A Iguá tem quatro pilares essenciais que orientam as ações socioambientais em todas as suas unidades, constituindo o planejamento estratégico SERR: Segurança hídrica; Eficiência na produção e distribuição de água; Responsabilidade na coleta e tratamento de esgoto; e Respeito às pessoas. Signatária da Rede Brasil do Pacto Global (iniciativa da Organização das Nações Unidas), a companhia assumiu publicamente o compromisso de zerar as emissões de carbono até 2030. Em 2021, ganhou reconhecimento pela excelência em gestão e serviços com o Prêmio Nacional de Qualidade no Saneamento (PNQS). No mesmo ano, foi eleita pelo quinto ano consecutivo uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega aproximadamente 1,8 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água. www.igua.com.br.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGuerra na Ucrânia: a proteção de São Miguel Arcanjo a Kiev
Próximo artigoMulheres representam 57,9% do total de alunos no ensino superior