O governo precisa fazer sua parte, diz Emanuel Pinheiro

Prefeito de Cuiabá afirmou que a disseminação do contágio para interior está pesando nos serviços de saúde e cobrou ação efetiva do governo

(Foto: Divulgação/Secom Prefeitura de Cuiabá)

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro criticou a decisão do governo de Mato Grosso de liberar, no início de maio, o retorno das atividades econômicas.

Ele sugeriu que a postura contribuiu para o aumento da incidência da covid-19, chegando próximo a 2 mil casos no estado nos últimos 24 dias. 

“Esperamos que o governo faça sua parte. Porque ficou tudo nas minhas costas. Quando aumenta o número de casos no interior as pessoas vêm todas para a Capital”, disse Emanuel Pinheiro, durante live na manhã desta quinta-feira (28). 

O prefeito indicou que a “rápida disseminação” do contágio do novo coronavírus nas últimas semanas estaria associada à autorização do governador Mauro Mendes de permitir que o comércio e outros setores da economia Voltassem a funcionar. 

O decreto estadual foi baixado no dia 4 de maio. Mas foi suspenso pela Justiça por confronto de controle de administração entre estado e municípios. De lá para cá, o número de cidades com casos mais que dobrou. Passou de cerca de 40 para 87, conforme o boletim informativo da Secretaria e Saúde (SES) divulgado nessa quarta-feira (27). 

Conforme o prefeito Emanuel Pinheiro, desde o início de abril o volume de casos confirmados da covid-19 em Cuiabá passou de 63% para 31% do cálculo geral do Estado. 

“Cuiabá está fazendo sua parte. O governo precisa trabalhar, precisa fazer a sua parte porque esse vírus é muito perigoso. E só graças à prefeitura, que tomou para si o controle da doença na Capital, está sendo possível flexibilizar o retorno das atividades”, disse. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem muda de estado para viver relacionamento, descobre ter sido enganada e pede ajuda à polícia
Próximo artigoShoppings vão reabrir no dia 3 de junho com 30% da capacidade em Cuiabá

O LIVRE ADS