O caminho da vacina contra a covid-19 em Mato Grosso; sob olhar da PM

Para os policiais militares que participam deste momento, o trabalho deles é dedicado a salvar vidas de uma forma diferente

Foto: Polícia Militar

Quando as doses da vacina contra o coronavírus desembarcam em Mato Grosso, inúmeras equipes das áreas de saúde e das Forças de Segurança Pública trabalham integradas para que o medicamento seja destinado aos pontos de vacinação e unidades de saúde na região metropolitana e em todo o interior do Estado.

Com mais de 7 mil policiais militares, a Polícia Militar faz parte desta equipe e vem atuando diuturnamente para que os grupos prioritários de todos os municípios recebam as doses da tão esperada vacina contra o coronavírus.

O comandante geral da Polícia Militar em exercício, coronel Daniel Lipi Alvarenga, destaca que toda a tropa da instituição está trabalhando na pandemia; nas operações de dispersão de pessoas, fiscalizações, no policiamento de rotina nos bairros e na escolta, segurança e transporte das doses da vacina contra a covid-19.

“Nas cidades mais longínquas, a responsabilidade destes profissionais que manuseiam, transportam, escoltam e entregam as vacinas é ainda maior. A Polícia Militar e todos os profissionais envolvidos nesta importante ação de combate ao coronavírus fazem um trabalho sincronizado para que as dificuldades impostas pela distância e os locais de difícil acesso não atrapalhem a vacinação dos grupos prioritários e que todos sejam imunizados contra essa doença”, disse coronel Alvarenga.

Para os policiais militares que participam deste momento, o trabalho deles é dedicado a salvar vidas de uma forma diferente e ainda levar a esperança de que a pandemia vai passar e tudo vai ficar bem com todo mundo vacinado.

Ajudar a retirar as doses do avião, escoltar as equipes de saúde até o posto de vacinação em cidades distantes é para os policiais uma missão de correr contra o tempo, que requer cuidados e sincronicidade entre os profissionais envolvidos neste trabalho.

Os policiais fazem a escoltas e ajudam nos imprevistos que surgem pelo caminho até a unidade de saúde como problemas mecânicos nos veículos, atoleiros, árvores ou quaisquer obstáculos que podem aparecer durante o trajeto. As viaturas da PM é mais uma opção de transporte, caso não seja possível os profissionais de saúde levarem o medicamento que tem o período certo para o armazenamento, transporte e a refrigeração.

O sargento Juscelino Ferreira, comandante do Núcleo da PM de Serra Dourada (a 639.29 km de Cuiabá), confidenciou que ficou emocionado quando chegou no pequeno município escoltando a vacina e viu os idosos sendo imunizados. Desde o desembarque das doses da vacina do avião, a equipe da PM encarou o trajeto de 150 km de estrada de chão até a unidade de saúde.

“Levar a vacina e ajudar as equipes de saúde até os postos de vacinação é algo emocionante, sinto que estou levando esperança para os moradores desta querida cidade”, declarou o policial militar.

Quer saber mais?

Acesse o 6º episódio do PMCAST: PMMT, Spotify, GoogleDeezer.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOrquestra Sesi realiza live concerto “Gratia Cantantes” no domingo de Páscoa
Próximo artigoAnvisa deve se reunir com Estados que tentam importar a Sputnik V