Novo normal? 36% dos mato-grossenses dizem que seus hábitos mudaram permanentemente

Pesquisa do IPF diz que pequena parte das pessoas vão manter hábitos de usar máscara e manter o distanciamento social

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Quatro em cada 10 mato-grossenses dizem que a pandemia do novo coronavírus mudou permanentemente seus hábitos. Os cuidados com a higiene pessoal e o uso de máscara facial são medidas que deverão seguir com essas pessoas mesmo um cenário de maior segurança sanitária. 

A avaliação é tirada de levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa Fecomércio (IPF) em três cidades em regiões diferentes (Cuiabá, Acorizal e Campo Verde), com 603 pessoas. 

Foi perguntado aos entrevistados se eles percebiam que as regras para evitar o contato com o vírus, e consequentemente reduzir as chances de contágio, mudou o cotidiano deles; 74% disseram sim, o cotidiano foi alterado. Contudo, apenas 36% afirmam verem uma mudança “para sempre” em seus hábitos. 

Essa percepção implicaria a convivência no “novo normal”. As regras do cotidiano passariam a incluir os cuidados com uso constante de álcool em gel, lavar as mãos com sabão em água corrente, usar máscara quando sair à rua e manter o distanciamento de um a dois metros de outras pessoas em espaços públicos. 

Conforme a pesquisa, os mato-grossenses também citaram mudanças como trabalhar de casa (home office), melhorar a segurança, compras online, evitar aglomerações e prestar mais atenção à família. 

O IPF coletou as informações entre os dias 2 e 7 deste mês, com concentração de participantes da classe média, distribuída entre servidor público, autônomo, vendedor, produtor rural, professor e estudante. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é preso por abusar de criança que foi pegar brinquedo em sua casa
Próximo artigoSuspensa eleição na AMM