Novo golpe: bandidos têm usado números 0800 para se passar por centrais de bancos

Caso a vítima entre em contato usando o 0800 da mensagem falsa, eles pedem dados bancários para efetuar a fraude

Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)

Quadrilhas especializadas em golpes têm uma nova tática para enganar as pessoas e roubar números de cartões de crédito e tokens de autenticação para operações financeiras: o uso de números 0800 para conferir credibilidade para a conversa.

A afirmação de que esses mecanismos passaram a ser usados por golpistas é de especialistas da Kaspersky, empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital.

De acordo com eles, o golpe é iniciado com mensagens maliciosas via SMS, enviadas por um número curto, ou chamados shorts-codes.

Caso a vítima entre em contato usando o 0800 da mensagem falsa, os criminosos solicitarão a confirmação da conta e agência (para roubá-la), e questionarão se o correntista tem alguma autenticação temporária ativada. Em caso afirmativo, será solicitado o código de ativação para que os criminosos possam concretizar as fraudes.

A conversa ainda se prolonga mais um pouco, pois a mensagem SMS falsa avisa sobre uma suposta transação não autorizada. O criminoso se aproveita disso para informar a vítima que vai cancelar os cartões da conta e pede o número do cartão de crédito.

Na simulação feita na investigação da Kaspersky, o falso atendente ainda insistiu para o analista informar o endereço para retirada do cartão “cancelado”, já que o número do cartão não foi informado.

“Não é fácil registrar um número 0800 e os shorts-codes são um canal usados exclusivamente por um seleto grupo de empresas, como bancos, operadoras e grandes lojas. Isto mostra o quanto as fraudes estão refinadas. A má notícia é que não é possível bloquear esse tipo de artimanha, já que números 0800 e short-codes são ferramentas legítimas de comunicação. Novamente, o conhecimento sobre o golpe é a melhor prevenção”, afirma Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky no Brasil.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFora de cogitação
Próximo artigoVocê sabe o que compõe sua conta de energia? O LIVRE explica!