Novo delegado-chefe da PF em Cáceres quer mais operações na fronteira

Há pouco mais de três anos atuando como delegado da Polícia Federal, Adair Gregório assumiu, no último dia 18, o posto de delegado-chefe da PF de cidade

De Cáceres – A cidade de Cáceres, na fronteira do Brasil com a Bolívia, é uma das principais portas de entrada de drogas no país. Por essa rota, entram entorpecentes como cocaína refinada e a pasta base da droga – que também é utilizada para a produção do crack.

Há pouco mais de três anos atuando como delegado da Polícia Federal, Adair Gregório assumiu, no último dia 18, o posto de delegado-chefe da PF na cidade. 

Com um currículo que inclui participação na única operação anti-terrorismo islâmico na história do país – a Operação Hashtag – o delegado Gregório – como é conhecido entre seus pares – prega o aumento na realização de operações de repressão. Dessa vez, no entanto, com foco nos principais problemas da fronteira. 

“É aí que eu me identifico mais. Sou uma pessoa prática em um ambiente que precisa de ações”, diz. Apesar do discurso, sua fala se mantém sempre calma, como quem busca observar antes de agir. 

Ele recebeu o LIVRE na semana passada, em seu escritório na sede da Polícia Federal na cidade. Na conversa, afirmou que a parceria entre as diferentes forças policiais da cidade é uma realidade, mas ainda faltam braços para que os traficantes encontrem ainda mais resistência para trazer drogas da Bolívia. 

“Poderia ser melhor, a fronteira é muito grande e demanda monitoramento constante”, afirmou. Confira a conversa que o LIVRE teve com o delegado em seu escritório, na fronteira com a Bolívia. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAudiência pública busca alternativas para reabertura do parque da Serra Azul
Próximo artigoTaques insinua que ex-aliados querem ficar longe de auditorias