Nome social: vereadores de Cuiabá recuam e alteram somente trecho de decreto

Inicialmente motivados por líderes religiosos, parlamentares disseram ter ouvido comunidade LGBTQI+

(Foto: Assessoria)

Depois de longo um debate, os vereadores de Cuiabá decidiram recuar da tentativa de derrubar o decreto do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) que previa o reconhecimento do nome social de travestis e homens e mulheres transexuais nos órgãos da administração pública.

Na semana passada, 17 dos 25 vereadores – atendendo a um grupo de religiosos que foi até à Câmara de Cuiabá – eram favoráveis a barrar a norma estabelecida por Pinheiro. Nesta terça-feira (9), contudo, os parlamentares optaram por alterar somente trecho da regra.

O vereador Diego Guimarães (PP), que na semana passada se manifestava favorável à derrubada do decreto, explicou que o acordo ficou em suprimir os artigos 9, 10 e 11 do texto. Eles estabeleciam multas para quem desobedecesse o que estava previsto, ou seja, para quem se negasse a chamar pelo nome social uma pessoa contemplada pela nova regra.

A retirada desse trecho do decreto contou com o aval da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que enviou um representante para debater o assunto na sessão plenária desta terça-feira.

Este, no entanto, não deve ser o fim da discussão do assunto. Conforme o vereador Lilo Pinheiro (PDT), outro ponto do decreto ainda será debatido por mais tempo: como será o uso de nome social em ambientes escolares e de creches do município.

O vereador Mário Nadaf (PV) disse que a mudança de postura dos parlamentares ocorreu depois que eles decidiram ouvir o outro lado da história, ou seja, representantes das comunidades LGBTQI+, diretamente afetados pela questão.

A reportagem do LIVRE buscou junto à assessoria de comunicação e à secretaria legislativa da Câmara de Cuiabá uma cópia integral do projeto dos vereadores que altera o decreto do prefeito, assim como a lista dos 17 parlamentares que eram contra a medida. Os documentos, no entanto, até o momento não foram disponibilizados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGrupo nordestino de forró faz show no Trigória nesta quarta-feira
Próximo artigoPolícia prende suspeitos de fraudar indenizações da Vale em Brumadinho