No Rolê Sustentável, crianças conhecem “telhado verde” do Várzea Grande Shopping

A convite, o LIVRE acompanhou uma turminha que foi até lá conhecer o projeto de gestão ambiental

O encantamento de um dia de diversão pelas alas de um shopping, com cinema e praça de alimentação, muitas crianças já vivenciaram. Mas “pequenos” visitantes do Várzea Grande Shopping também são convidados a conhecer as engrenagens que movimentam o grande edifício, tal qual um espectador que vai além do palco e incursiona pelos bastidores de um grande espetáculo.

Há alguns meses, estudantes da rede pública e particular de ensino têm se organizado para participar do Rolê Sustentável, uma ação de visitação para que crianças e adolescentes possam conhecer as práticas sustentáveis desenvolvidas pelo shopping. Além de ter uma tarde de diversão, pois há atrações culturais também, eles participam de uma atividade bastante didática. Opa! E o passeio termina com lanchinho na Praça de Alimentação.

A convite, o LIVRE acompanhou uma turma dessas, que foi até lá conhecer o projeto de gestão ambiental. Juntos, conhecemos o processo de triagem de resíduos da coleta seletiva da praça de alimentação, de reaproveitamento da água da chuva e o “telhado verde”, uma horta no terraço do shopping que deve ganhar cada vez mais espaço.

O gerente de operações, Marcel Fernandes da Silva, conta que o shopping se dedica com afinco a idealizar e consolidar práticas de sustentabilidade. “Desde o início os empreendedores pensaram em iniciativas que servissem de inspiração para a comunidade”.

Ar-condicionado

Visando economia e conforto aos frequentadores, o sistema de ar-condicionado tem fechamento termoacústico e regulação automática da temperatura.  “A medição da temperatura é feita mediante sensores que se adequam à temperatura corporal ideal para garantir conforto aos clientes. Ele só trabalha com o necessário”.

Energia elétrica comprada no mercado livre

A contratação de energia é feita a partir de fontes renováveis, no caso, de empresa produtora que gera energia por placas solares. “ O sistema energético do Brasil é todo interligado, então eles lançam para o sistema onde produzem e a gente colhe aqui.

“A Energisa faz o transporte da energia, então a gente paga para ela o aluguel da infraestrutura, todo o cabeamento, o poste que traz a energia, a gente paga para ela também, mas a taxa é menor em consideração ao que um shopping gasta com energia. Economizamos cerca de 35% no valor da energia que consumimos”.

Estação de tratamento de esgoto

Segundo Marcel, 100% da água que utilizam volta pura para o ambiente. “Ela é tratada em nossa estação e devolvida ao ambiente com 99,9% de pureza”.

Central de reciclagem

O Shopping faz coleta seletiva e doa todo este material a ASSCAVAG, que é uma Associação de VG. O material orgânico é levado a CGR. “Cerca de 30% de todo lixo do shopping é de material reciclável. Em média 700 kg de lixo diários são produzidos”, conta.

Telhado Verde

Várias hortaliças, verduras e algumas plantas são cultivadas de modo totalmente orgânico na cobertura técnica do Shopping e os produtos deste cultivo são aproveitado pelos próprios colaboradores do Shopping. A ideia é utilizar os alimentos da praça de alimentação para produção de adubo e estender o tamanho do telhado verde e reverter os produtos aos lojistas.

“Homem-planta”

O jardineiro Juilei Assunção de Almeida, é quem acompanha as crianças nesta etapa do passeio. Ele é o responsável pela horta instalada no telhado do shopping. Por lá, são cultivadas hortaliças como, cebolinha, alface, salsa, couve e ainda, plantas medicinais, como arruda, manjericão e alecrim.

“As hortaliças são compartilhadas com restaurantes na praça de alimentação. Colaboradores também podem levar para casa e as crianças, quando participam do rolê sustentável também voltam para suas casas com mudinhas”, conta ele.

O telhado verde também serve de “pronto-socorro” das plantas dos jardins do shopping. “Plantas ornamentais, orquídeas, todas elas eu trago para cá e tento recuperá-las”, explica o jardineiro já conhecido no shopping, como o Homem-Planta.

De acordo com o gerente de operações, o adubo e a água que é utilizada na horta, vem do lixo orgânico produzido peça praça de alimentação – por meio de compostagem – e da estação e tratamento, respectivamente.

Para participar da visitação, as escolas devem realizar agendamento prévio, pelo telefone (65) 9 8120-0919, com Maxwell. O contato também pode ser feito via administração, pelo 3388-0300.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS