No Dia do Diplomata, Temer ressalta luta da vereadora Marielle Franco

Na cerimônia, Temer destacou o respeito conferido à diplomacia brasileira no exterior e ressaltou a importância da presença das mulheres no corpo diplomático

O presidente Michel Temer disse hoje (20) que as investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) avançam com “método e critério”.

“Marielle era mulher batalhadora, que lutava por aquilo que acreditava ser o melhor para o brasileiro e para o próprio Brasil. As investigações sobre o crime avançam com método e critério. As autoridades competentes trabalham para que os responsáveis sejam identificados e levados à Justiça”, disse Temer.

A vereadora foi assassinada no Rio de Janeiro no dia 14 de março.

Michel Temer falou sobre o crime em discurso na cerimônia de formatura de diplomatas do Instituto Rio Branco, que escolheu a vereadora e militante dos direitos humanos como patrona.

O presidente classificou o assassinato de Marielle de inaceitável e covarde. “Marielle teve sua trajetória política brutalmente e covardemente interrompida, mas seus assassinos não conseguiram, nem conseguirão, matar o que ela representa”, disse.

Formatura
Temer participou no Ministério de Relações Exteriores do evento do Dia do Diplomata, comemorado hoje (20) com a formatura da turma 2017-2018 do curso de formação de diplomatas do Instituto Rio Branco, e da cerimônia de imposição de insígnias da Ordem do Rio Branco.

Na cerimônia, Temer destacou o respeito conferido à diplomacia brasileira no exterior e ressaltou a importância da presença das mulheres no corpo diplomático.

Antes de Temer falar, a paraninfa da turma embaixadora Thereza Maria Machado Quintella, discorreu sobre o número ainda pequeno de mulheres na carreira diplomática. “O que mais preocupa atualmente é a ausência de mulheres na estrutura de comando do Itamaraty”. A turma que se formou hoje (20) tem 30 diplomatas, dos quais nove são mulheres.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, lembrou que o serviço diplomático já foi aberto apenas para homens, mas que deve haver uma preocupação em ampliar o número de mulheres na carreira.

Aloysio Nunes aproveitou o discurso para anunciar que está em fase de elaboração no ministério um anteprojeto para criar uma nova lei do serviço exterior brasileiro. Segundo ele, a intenção é contribuir para a consolidação da estrutura e regras da carreira de diplomata, garantindo o mérito e a igualdade de oportunidades. “[A lei] Busca alcançar esse objetivo, uma carreira que seja previsível, que haja igualdade de oportunidades a todos, uma carreira imune a interesses que ultrapassam o mérito das pessoas”, ressaltou.

Mensagem
Mais cedo, o presidente Michel Temer publicou um vídeo do Twitter parabenizando os diplomatas pelo seu dia. Temer citou a frase do Barão do Rio Branco, patrono da diplomacia brasileira, “não venho servir a um partido político, venho servir ao nosso Brasil, que todos desejamos ver unido, íntegro, forte e respeitado”. De acordo com o presidente, é esse espírito público de verdadeiro estadista que hoje é valorizado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorWilson Santos perde direitos políticos e terá de pagar R$ 12 milhões
Próximo artigoCaminhoneiros ficam presos em atoleiros em rodovias estaduais