“Ninguém quer atacar as urnas”, diz Bolsonaro em resposta a Fachin

O ministro havia criticado a possibilidade das forças armadas ajudarem na fiscalização das eleições

(Foto: Agencia Brasil)Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) respondeu nesta quinta-feira (12) os questionamentos do ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Edson Fachin. De acordo com Bolsonaro, as forças armadas brasileiras não irão intervir nas eleições.

Em uma fala polêmica, o ministro criticou a ideia das eleições serem supervisionadas pelas forças armadas. O ministro afirmou também que o TSE irá agir com a eleição como sempre trabalhou.

“Quem vai ganhar as eleições é a democracia. Nós vamos diplomar os eleitos e isso certamente acontecerá. Há muito barulho, mas este tribunal opera com racionalidade técnica”, disse o ministro.

Resposta de Bolsonaro

De acordo com Bolsonaro, a democracia será mantida e o Exército não vai supervisionar as eleições para seguir atos antidemocráticos.

“Não existe interferência, ninguém quer impôr nada, atacar as urnas eletrônicas, atacar a democracia, nada disso. Ninguém tá fazendo aí os atos antidemocráticos”, afirmou o presidente na live das quintas-feiras.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMotociclista morre atropelado por ônibus em Cuiabá
Próximo artigoO FETHAB e a inexistência de repasse de dinheiro público para a APROSOJA