Netflix responde posicionamento de Spielberg contrário a sua participação no Oscar

Netflix começou a se destacar na premiação após 2018

(Foto: Reprodução/O Livre)

A nova polêmica da indústria no momento é a briga que Steven Spielberg resolveu comprar ao sugerir que a Netflix não deva concorrer nos mesmos moldes que outras produções lançadas diretamente nos cinemas durante a premiação do Oscar.

Para o diretor, o modelo de distribuição da Netflix é incompatível com o do Cinema, tornando a concorrência desleal. Um representante da produtora do diretor, a Amblin, divulgou um comunicado em nota para o Collider:

“Steven tem sentimentos fortes sobre a diferença entre streaming e cinemas. Ele ficará feliz se outros se juntarem à sua campanha quando ela for apresentada na reunião dos membros da Academia. Veremos o que acontece.”

Quem não ficou nada contente com essa proposta foi a própria Netflix que, neste ano, conseguiu conquistar 3 importantes Oscars por conta de Roma de Alfonso Cuáron.

Em publicação no Twitter, a plataforma decidiu responder o cineasta mostrando o que ela também oferece de positivo para a indústria:

“Nós amamos cinema. Aqui estão mais algumas coisas que amamos: Acesso para pessoas que nem sempre podem pagar, ou vivem em cidades sem cinema; Deixar todo mundo, em qualquer lugar, aproveitar os lançamentos ao mesmo tempo; Dar aos cineastas mais maneiras de compartilhar a arte. Essa coisas não são mutuamente exclusivas.”

A reunião dos governadores do Oscar que decidem as alterações do formato do premiação ocorre agora em abril. Somente nesse mês que as novidades serão divulgadas, incluindo sobre essa questão densa sobre a Netflix.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAtriz de Game of Thrones afirma que ficou devastada com o encerramento de suas gravações
Próximo artigoBlade pode virar série com retorno de Wesley Snipes ao papel

O LIVRE ADS