Netflix alerta usuários encantados por beleza do assassino em série Ted Bundy

(Foto: Reprodução/O Livre)

Após ser obrigada a emitir um comunicado orientando que usuários da rede parassem de realizar atividades com os olhos vendados em referência ao filme Bird Box, a Netflix recorreu novamente ao Twitter para aconselhar usuários sobre sua série “Conversations with a Killer”. Os fãs estariam exaltando a beleza do assassino em série Ted Bundy, americano que violentou, decapitou e fez sexo com os corpos de 30 mulheres em sete estados.

“Temos visto muita gente falando sobre a suposta beleza de Ted Bundy e gostaríamos de gentilmente lembrar a todos que existem, literalmente, milhares de homens bonitos disponíveis – e quase todos não foram condenados por assassinatos em série”, alerta a Netflix. Mesmo com a história terrível, o foco dos debates tem sido o quanto o assassino “era bonito”.

“Podem dizer o que for, mas Ted Bundy é gato”, “não acredito que estou dizendo isso de um assassino em série, mas Bundy é lindo”, foram alguns dos comentários na página da série na Netflix. Já outros usuários alertaram sobre o perigo da romantização de assassinos e outros criminosos: “podemos não sexualizar Ted Bundy?”, “impressionante ver como os assassinos em série brancos americanos são romantizados”, disse uma internauta.

Conversations with a Killer: The Ted Bundy Tapes (2019) traz um olhar único dentro da mente de um dos mais infames assassinos em série da história dos Estados Unidos. Este é um auto-retrato cinematográfico, criado a partir de depoimentos feitos pelo assassino Ted Bundy, com diversos materiais inéditos, arquivos de vídeo e áudio gravados direto do corredor da morte. Após ficar foragido e ter realizado várias apelações após preso, Bundy foi sentenciado à morte e eletrocutado pelo estado da Flórida em 1989. Para sua última refeição ele pediu bife, ovos, pão e café, mas ao ser entregue se recusou a comer, pois segundo ele não estava com fome

Confira abaixo o trailer oficial da série original:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS