Nem boa, nem um desastre: consultoria coloca UFMT como a 138ª universidade da América Latina

Ao todo, 400 universidades de 20 países foram listadas; entenda

Enfrentando dificuldades financeiras e de gestão, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) ficou em 138º lugar em um ranking das 400 melhores universidades da América Latina.

O “QS World University Latin America 2020” foi elaborado pela consultoria britânica de ensino superior QS Quacquarelli Symonds. A pesquisa foi divulgada neste mês de outubro. Ela é considerada uma das principais classificações internacionais de universidades.

A listagem é liderada pela instituição particular Pontifícia Universidade Católica de Chile (UC). A primeira universidade pública vem em seguida, sendo inclusive brasileira. Trata-se da Universidade de São Paulo (USP), na segunda posição.

Ao todo, 94 instituições brasileiras foram relacionadas pela consultoria. Dessas, 43 são universidades federais, 13 são estaduais e 38 são particulares.

De Mato Grosso, a UFMT foi a única a ser relacionada.

Critérios

Conforme a publicação, o ranking leva em consideração oito critérios. São eles: 1) reputação acadêmica; 2) reputação de empregabilidade; 3) proporção professores/alunos; 4) rede de pesquisa internacional; 5) impacto na internet; 6) número de professores com doutorado; 7) número de artigos por professor; e 8) citação de artigos científicos.

A melhor pontuação da UFMT é quanto à proporção professor/aluno (99,3), seguida do número de docentes com doutorado (81).

A menor nota foi quanto ao impacto causado na internet. Ele avalia também as ponderações da comunidade internacional e a habilidade da universidade em atrair alunos. A nota foi de 3,1.

No final, a média da universidade mato-grossense foi de 37,3 – em um ranking que vai até 100.

Pontuação da UFMT segundo critérios da QS (Imagem: Divulgação)

A consultoria ainda aponta que, se comparada com as universidades do Brics – bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul -, a UFMT ocupa o 132º lugar na lista.

Mas essa posição representa uma piora no desempenho, considerando que em 2018 a federal mato-grossense foi ranqueada em 110º lugar.

Brasileiras

Das instituições brasileiras, 27 estão no TOP 100 das universidades latino-americanas.

Entre as particulares, a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) foi a melhor colocada, conquistando o 15º lugar.

Das federais, a UFRJ abriu a lista, ficando na 9ª posição. No entanto, outra instituição pública brasileira também figura no TOP 10, além da USP (2º): a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), listada como a 5ª melhor.

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) não compôs a lista.

Leia também

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA hora do STF
Próximo artigoAjuda do Agro