Nem 8, nem 80

Governo de MT corrige seus próprios números depois de desmentir o presidente Jair Bolsonaro sobre repasses para a pandemia

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Nem 15 bilhões, nem R$ 1,5 bilhão. Depois de responder um questionamento do LIVRE desmentindo uma publicação do presidente Jair Bolsonaro sobre quanto dinheiro havia sido enviado para cada Estado combater a pandemia, o Governo de Mato Grosso corrigiu seus próprios números.

Num post intitulado “a verdade dos fatos”, a gestão Mauro Mendes (DEM) informou aos mato-grossenses que recebeu pouco menos de R$ 5 bilhões do governo federal, desde o início da crise sanitária no país.

Um número, segundo a publicação, baseado em dados do Portal da Transparência. Mesma fonte que o presidente Bolsonaro, no início do mês, disse ter consultado antes de afirmar que Mato Grosso havia recebido R$ 15 milhões.

LEIA TAMBÉM

Bolsonaro também se manifestou pelas redes sociais, na época, e provocou a reação não só do governo de Mato Grosso – que, no dia seguinte, afirmou ao LIVRE ter recebido só 10% do anunciado pelo presidente -, mas de 19 governadores.

De “verdade dos fatos”, mesmo, resta só o que qualquer brasileiro que já tentou acessar um Portal da Transparência já sabia: de transparente, eles só têm o nome.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Eu consegui averiguar todos os dados nos portais da transparência.
    A imagem do governo estadual está correta, a informação de 10% era referente ao que foi repassado especificamente para a covid, o resto é referente aos repasses constitucionais para todos os setores, incluindo segurança publica, educação…
    A imagem do governo federal porém não está completamente errada, o problema é que ela conta com repasses aos municípios(5bi), que não passam pelos cofres estaduais, além de dinheiro entregue diretamente ao cidadão(5bi) em programas como o Bolsa Família, Seguro Defeso, Auxilio Emergencial, Beneficio de Prestação Continuada, entre outros… somando tudo, chegamos aos 15bi, e tudo está nos portais da transparência de forma bem acessível.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente garante que reforma tributária avança na Câmara até semana que vem
Próximo artigoAcidentes frequentes: moradores cobram lombada em frente a escola em Cuiabá