Nelore MT afirma que o setor pecuário não suporta novas taxações

Para os criadores, o novo Fethab pode representar saída de investimentos no Estado

Foto: Assessoria Nelore MT

A Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso repudiou o novo Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) proposto pelo governo do Estado, em nota publicada nessa segunda-feira (21).

A entidade afirma que a pecuária amarga sua pior crise e não suporta, neste momento, novas taxações. Ainda adverte que, caso aprovada a unificação dos fundos, “os prejuízos podem representar saídas de investimentos do setor da pecuária de corte [do Estado]”.

Conforme a Associação, nos últimos 18 anos de vigência do Fethab (Lei 7.263/2000), houve historicamente reajustes na arroba do boi abaixo da inflação e constantes reajustes nos insumos da cadeia, penalizando os produtores.

Mato Grosso tem hoje cerca de 100 mil pecuaristas, que possuem o maior rebanho do país, um total de 30 milhões de animais, dos quais mais de 80% da raça nelore, porém, do total da produção, aproximadamente 75% é destinado ao mercado interno, que está enfraquecido.

Conforme a nota, além de prejudicar o setor, “o projeto do Governo ainda desvirtua sua finalidade de ser usado na infraestrutura das estradas, penalizando ainda mais a cadeia da carne que durante 299 anos foi a mola propulsora do Estado”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno federal cria secretaria para desburocratizar a vida do cidadão
Próximo artigoFacão no Estado: governador exonera 96 comissionados, mas nomeia 93; veja listas