Natal e Ano Novo: tendência é de festas em casa, aponta pesquisa

Levantamento também estimou quantos presentes o brasileiro pretende comprar, de quem vai comprar e quanto poderá gastar nisso

(Foto: Freepik)

A pandemia mudou os planos de muitos brasileiros. As viagens de fim de ano ficaram de lado. Em 2020, por causa do isolamento social, a tendência é de que as tradicionais comemorações de Natal e Ano Novo sejam feitas em casa.

Essa é a alternativa de, pelo menos, 52% da população. A estimativa foi feita pela Hibou, empresa especializada em pesquisa e monitoramento de mercado e consumo.

De acordo com o levantamento, 48% dos brasileiros não vão mais viajar e desistiram de comemorações em bares e restaurantes.

“Ficar em casa não significa deixar de comemorar o Natal. A festa vai ocorrer em um novo formato e, por isso, entender como se aproximar dessa rotina caseira para a festividade pode gerar novas oportunidades para marcas em geral”, diz Lígia Mello, responsável pela pesquisa.

A opção de ficar em casa deve se refletir nas compras. A relação com marcas já conhecidas deve se intensificar. A novidade é que 21% dos consumidores pretende comprar produtos artesanais incentivando o pequeno empreendedor.

Outras tendências, segundo a Hibou, são:

  • 19% vão escolher marcas que tiveram atitudes relevantes durante a pandemia;
  • a média de quantidade de presentes será de 4 ou 5;
  • 75% das pessoas gastará até R$ 100 nos presentes;
  • 62% vão comprar online, sendo 80% através do smartphone;
  • 14% não fará nenhuma compra.

“A forma de comprar os presentes é a grande mudança para este Natal. O brasileiro se familiarizou mais com o processo de entrega, pelo aumento de compras online em 2020, e já vai usar essa rotina neste final de ano”, comenta Ligia.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCâmara Brasil-Israel inaugura regional em MT
Próximo artigoLulista sem Lula