“Não podem fingir que não houve corrupção”, diz Barroso, em defesa da Lava Jato

O ministro saiu em defesa do ex-juiz Sergio Moro e alertou que não se pode fingir que não houve corrupção nos governos do PT

(Foto: Agência Brasil)

Em entrevista ao historiador Marco Antônio Villa, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso afirmou que “eventuais excessos” da Operação Lava Jato não podem desviar o foco do combate à corrupção.

O ministro saiu em defesa do ex-juiz Sergio Moro e alertou que não se pode fingir que não houve corrupção nos governos do PT.

Ao ser perguntado sobre as mensagens roubadas de procuradores e membros da operação Lava Jato, o ministro reforçou que o Brasil não pode perder o foco.

O magistrado denunciou ainda uma tentativa de abafar a operação, que estaria em curso por meio da aliança de setores envolvidos nos esquemas de corrupção investigados em todo o Brasil.

“Não é esse o ponto, alguém ter dito uma frase inconveniente ou não. É que estão usando esse fundamento para tentar destruir tudo que foi feito, como se não tivesse havido corrupção. [Que] o problema do Brasil foi a Lava Jato e seus eventuais excessos, não foi a corrupção”, disse o ministro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça mantém prisão de homem que atropelou e matou jovem em MT
Próximo artigoInfanticídio: Congresso debate limite entre respeito a vida e às tradições indígenas