“Não leio experiências de futurologia”, diz secretário sobre estudo da Harvard em relação à covid-19

O estudo foi contratado pelo Governo Federal e aponta medidas que podem ser tomadas pelos governos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O secretário estadual de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, afirma que não perde tempo lendo estudos científicos elaborados sobre o novo coronavírus.

O mesmo aconteceria com a pesquisa “Demanda por serviços de internação para pacientes com covid-19 no Brasil”, encomendada pelo secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, à Universidade de Harvard.

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (1º), Wanderson anunciou que o governo brasileiro havia contratado o estudo na semana passada e que, nesta semana, distribuiu aos secretários de Saúde dos Estados.

“Nem li o estudo. Tem muita gente da minha equipe para ler essas experiências de futurologia, mas eu estou focado em garantir equipamentos para os profissionais da saúde, como EPIs, e remédios para a população”, afirmou Gilberto Figueiredo, durante coletiva no começo da noite desta quarta-feira (1º).

Futurologia ou projeção?

Apesar de alegar não estar preocupado com futurologia, Gilberto diz que acompanha, por meio de transmissão online 24h, a ampliação do Hospital Metropolitano de Várzea Grande, onde o Estado quer em 20 dias ver funcionando 200 leitos aptos para atender pacientes com covid-19.

Se os 200 leitos estão sendo ativados por pura precaução, o secretário não deixa isso claro em suas respostas. Contudo, ele garante que a “futurologia” vai começar a fazer parte da rotina do governo assim que o número de contagiados pelo coronavírus em Mato Grosso, atingir 50 pacientes.

Só a partir deste número é que a secretária estadual de saúde vai começar a divulgar projeções – não futurologia – da situação da pandemia no Estado.

Aparentemente, esse número de contagiados deve ocorrer nos próximos dias, visto que nesta quarta-feira 28 pessoas estão infectados no Estado – três a mais do que ontem.

Do total de contagiados, 10 estão hospitalizados. Existem 291 casos notificados. Mas a boa notícia é que nove pessoas já conseguiram se recuperar da covid-19, em Mato Grosso.

Projeção para MT

No caso do exercício de futurologia feito pelos conceituados pesquisadores da Harvard, Mato Grosso não aparece em uma situação confortável, já que foi constatado na pesquisa cientifica que mais de 80% da população depende dos leitos de UTI do SUS.

Apesar de a pesquisa não incluir dados específicos sobre Mato Grosso, pois considerou como objeto as principais macro-regiões do país, foram apresentadas sugestões que podem ser tomadas de forma conjunta entre os governos dos Estado e o Governo Federal, como: requerer o controle de leitos dos hospitais privados, produzir insumos para a saúde e, mobilizar formadores de opinião para que apresentem uma mensagem única contra a pandemia do coronavírus.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLEGO anuncia colecionável de Dodge Charger 1970 de Velozes e Furiosos
Próximo artigoAs escolas continuarão fechadas, mas eu devo pagar a mensalidade?