Nada de Abílio

Na posse dos novos vereadores e do prefeito reeleito de Cuiabá, o nome do mais polêmico dos ex-parlamentares ficou nas entrelinhas

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Abílio Júnior (Podemos) foi, sem dúvida alguma, o vereador mais polêmico da última legislatura da Câmara de Cuiabá e, durante a posse dos novos parlamentares e do prefeito reeleito, Emanuel Pinheiro (MDB), na noite desta sexta-feira (1º), embora seu nome não tenha sido citado, ficou nas entrelinhas.

Juca do Guaraná (MDB), novo presidente da Mesa Diretora, deixou isso bem claro ao responder a pergunta de um jornalista que queria saber como ele pretendia tornar mais harmônica a relação entre os vereadores, já que os últimos quatro anos foram repletos de trocas de ofensas e, por vezes, até agressões físicas.

“Primeiro, mudou-se o quadro [de vereadores]. Houve renovação da grande maioria. E nós somos homens de diálogo”, resumiu o novo presidente.

Na entrevista coletiva que concedeu minutos antes de sua posse, Emanuel Pinheiro – também sem citar o “arquirrival” – novamente deixou a entender que a ausência de Abílio, por si só, pode ser indício de uma relação mais tranquila com a oposição.

“Eu fui vereador e deputado e fui oposição várias vezes, mas nunca perdi a elegância, o respeito, nunca deixei de ter um fino trato com os gestores e nunca deixei de ser um líder com personalidade. Pelas entrevistas que eu vi até agora e o pouco contato que tive com os vereadores, estou vendo uma oposição bem equilibrada e madura”, disse.

Abílio Júnior tentou uma candidatura a prefeito de Cuiabá tendo como vice Felipe Wellaton (Cidadania) – também vereador do grupo opositor a Emanuel Pinheiro no mandato passado. Chegaram a disputar o segundo turno, mas acabaram derrotados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFinanciamento imobiliário tem desafios para manter ritmo em 2021
Próximo artigoPrimeiro escalão da nova gestão Emanuel Pinheiro já tem 11 nomes