Na lista de alto risco de contágio, Cuiabá e VG manterão comércio aberto

Em Primavera do Leste e Rondonópolis, somente bares e restaurantes ganharam novas regras de funcionamento

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Duas das quatros maiores cidades na lista das que têm alto risco de contágio pelo novo coronavírus em Mato Grosso voltaram a adotar medidas mais restritivas de circulação. Enquanto isso, Cuiabá não considera impor isolamento e Várzea Grande (região metropolitana) estuda ações que devem ser anunciadas no início da próxima semana. 

O boletim epidemiológico de classificação da pandemia atualizado nessa quinta-feira (25) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) inclui 13 municípios na zona de alerta vermelho.

Em Rondonópolis (210 km de Cuiabá) o toque de recolher será ampliado nesta sexta-feira (26). O horário de circulação livre pelas ruas fica limitado até às 22h e volta ao normal após as 5h da manhã. 

A medida terá validade por 10 dias. Durante esse tempo, bares e restaurantes ficam autorizados a receber o público, desde que respeitando o horário de fechamento e o limite de ocupação a até 30% da capacidade. 

LEIA TAMBÉM

Restrições semelhantes começam a valer na segunda-feira (1º) em Primavera do Leste (240 km de Cuiabá). Um decreto baixado hoje pela prefeitura limita o atendimento de lanchonetes, cafeterias, padarias, confeitarias, bares, restaurantes e pizzarias até às 22h e à capacidade de 50% da lotação. 

As regras valerão por, pelo menos, 15 dias e incluem a suspenção de eventos públicos ou privados, como reuniões presenciais, em templos religiosos, corporativos ou sociais. 

Conforme a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Várzea Grande, o município analisa readotar a proibição a venda de bebidas geladas nas distribuidoras para evitar aglomeração 

As aulas da rede municipal, prevista para reiniciarem em março estão mantidas, mas somente no modelo remoto. Ainda conforme a assessoria, não é cogitado barrar o funcionamento de estabelecimentos comerciais. 

A mesma avaliação está sendo sustentada pela Prefeitura de Cuiabá. No início do ano, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que não voltaria a adotar medidas duras de suspensão das atividades econômicas. Hoje, a assessoria informou ao LIVRE que não há novidade sobre essa posição. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ mantém júri de integrantes do Comando Vermelho acusados de matar rivais do PCC
Próximo artigoPolicial militar é preso por tentativa de feminicídio contra ex-mulher