Mulher implora ajuda à polícia mesmo depois de registrar mais de 30 boletins contra o ex

Suspeito já foi preso três vezes por violência doméstica contra a vítima e, mesmo assim, sempre é solto e vai atrás dela ameaçá-la de morte

Ilustrativa/Pixabay

Uma mulher de 38 anos acionou a Polícia Militar nessa quarta-feira (28) após seu ex-companheiro, de 35 anos, tentar invadir a casa dela, no Bairro Residencial Nico Baracat, em Cuiabá, e ameaçar matar ela e o novo namorado.

O suspeito tem um histórico de violência doméstica contra a vítima. Ela já registrou mais de 30 boletins de ocorrência contra ele, que já foi preso três vezes por cometer violência doméstica contra ela.

Nessa quarta-feira (28), por volta das 10 horas, a vítima acionou a polícia novamente e o suspeito foi encontrado na porta da casa dela e preso mais uma vez.

Questionada, a mulher contou que conviveu com ele por três anos, estão separados há um ano e meio, e, juntos, possuem uma filha de quatro anos.

Durante o relacionamento, ela sofreu diversas situações de violência doméstica, inclusive quando estava gestante, e que o suspeito chegou a ser preso até mesmo em flagrante, que foi quando eles se separaram por ela não aguentar mais o relacionamento abusivo e agressivo, que a deixava em risco de vida.

Depois da separação, porém, ele ainda a agrediu outras vezes e foi preso outras duas vezes. Mas sempre que sai da cadeia ele a procura. A última vez que o suspeito foi preso foi em maio e saiu há seis dias.

Assim que saiu, ele descobriu o local em que a ex-companheira está morando e foi até a casa com a desculpa de que queria ver a filha. Ao chegar, porém, ele descobriu que ela está se relacionando com outra pessoa e ficou alterado e agressivo.

Fora de si, o suspeito começou a falar palavrões e a ameaçar de morte a ex. A mulher contou à polícia que até mesmo a filha ficou transtornada e amedrontada e se escondeu no guarda-roupas. E que a menina tem sequelas psicológicas devido à violência doméstica que a mãe sofre.

Ela e o novo companheiro ligaram para a polícia, visto que o ex estava tentando pular o muro e dizendo que iria matá-los. Por medo do ex, a mulher chegou a se endividar para construir um muro e portão em sua casa e a colocar grades nas portas e janelas da casa.

Como o suspeito ainda foi encontrado pela polícia na casa da ex, ele foi detido e encaminhado para a delegacia da mulher, assim como a vítima. A motocicleta dele foi apreendida. Ele estava usando tornozeleira eletrônica.

O caso foi registrado como descumprimento de decisão judicial que oferece medidas protetivas de urgência previstas nesta lei, violação de domicílio, injúria, ameaça e perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCursos gratuitos
Próximo artigoPresidente do TJ nega reajuste de auxílio-alimentação a magistrados