Mulher é presa em Cuiabá após se recusar ser revistada por PM negra: “Sou racista mesmo”

Caso aconteceu após a policial ser acionada porque a suspeita havia agredido um motorista de ônibus

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Uma mulher de 28 anos foi presa nessa terça-feira (3), acusada de injúria mediante preconceito, após se recusar a ser revistada por uma policial apenas por ela ser negra.

O caso aconteceu no Bairro Porto, em Cuiabá, por volta das 16h40, após a suspeita se envolver em uma confusão em que chegou a agredir um motorista de ônibus.

Conforme o boletim de ocorrência, a suspeita entrou no ônibus em frente ao 1º Batalhão da Polícia Militar e, ao tentar passar pela catraca, o cartão dela não passou por estar sem crédito.

Ela ficou transtornada e passou a xingar o motorista; na sequência, chegou a dar um tapa no rosto dele.

Polícia acionada

A Polícia Militar foi acionada e uma equipe foi até o ônibus. Os policiais, então, chamaram uma policial feminina do 1ºBPM para fazer a revista da mulher, mas ela se recusou a ser revistada pela sargento dizendo:

“Você não vai tocar em mim”. A policial questionou o motivo e a suspeita respondeu: “Por causa da sua cor”.

A mulher recebeu voz de prisão imediatamente. Ela tentou resistir e foi necessário contê-la para colocá-la na viatura.

Diante do ocorrido, ela, a policial e o motorista foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Cuiabá, onde a suspeita ainda declarou para todos: “Eu sou racista mesmo”.

O caso foi registrado como injúria real, contra o motorista, e injúria mediante preconceito, contra a policial.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMauro Mendes diz que cortou a “mamata de incentivos fiscais” em MT
Próximo artigoMorre dublador brasileiro de Rick da série “Rick & Morty”