Mulher denuncia o marido e, ao sair de delegacia, é assassinada por ele

Ela não soube informar onde o marido estava, mas ele já a aguardava no caminho e a assassinou a facadas

Imagem ilustrativa (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Uma mulher de 31 anos foi assassinadas a facadas pelo marido, de 43 anos, nessa segunda-feira (16), logo após sair da delegacia onde havia denunciado o esposo por agressão física e verbal e ameaça.

O caso aconteceu no centro da cidade de Novo Mundo (740 km de Cuiabá), pouco antes das 8 horas.

Maria Irene Rodrigues Feitosa de Moura procurou a Polícia Militar no início da manhã falando que tinha saído do Ceará para a cidade de Novo Mundo com a família há cerca de 15 dias, mas que desejava se separar por ter sido agredida.

Conforme o boletim de ocorrência, no domingo (15) o marido, Luciano de Moura, havia agredido verbalmente a mulher, a ameaçado e lhe dado um golpe de “mata-leão” e ela ainda estava sentindo dores por causa da agressão.

Tentativa de estupro

Além disso, segundo o relato da vítima, o suspeito ainda teria tentando estuprá-la na frente das filhas.

Ela contou, ainda, que aquela não teria sido a primeira agressão e que já tinha registrado uma ocorrência contra o marido em Fortaleza (CE).

Ao ouvir Maria, os policiais perguntaram onde o marido estava, para poder detê-lo, mas ela disse não saber. Em seguida, foi embora.

Os militares se preparavam para sair em busca do suspeito quando receberam a notícia de que um homem havia acabado de assassinar uma pessoa com várias facadas.

Eles foram até o local e, ao checar, a vítima era Maria.

Assassinato

Uma testemunha relatou à polícia que o suspeito ficou escondido atrás de um depósito de gás aguardando a esposa e, quando a viu descendo a Avenida Ayrton Senna, correu na direção dela e a esfaqueou.

Ele deixou a arma do crime, uma faca do tipo peixeira com cabo branco, jogada ao lado do corpo.

Em seguida, fugiu correndo para um matagal próximo aos lagos da região.

Uma equipe médica foi acionada, mas apenas pôde constatar a morte da vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Os policiais de Novo Mundo acionaram reforços da equipe de Guarantã do Norte e localizaram o suspeito dentro de um córrego.

Ele não resistiu à prisão, foi algemado e preso.

Questionado, ele disse que estava casado com a esposa há 15 anos, mas que a relação sempre foi conturbada e que inclusive já havia sido traído.

Justificou o assassinato dizendo que nessa segunda-feira perdeu a cabeça e resolveu matar a esposa.

A Polícia Judiciária Civil foi acionada e participou da confecção do boletim de ocorrência. E o Conselho Tutelar foi chamado para ficar com a filha do casal, que é menor de idade.

O caso foi registrado como feminicídio, o quarto em Mato Grosso em menos de uma semana.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPai é denunciado por surrar o filho brutalmente com uma corda
Próximo artigoVermelho Sol: filme em cartaz no Cine Teatro retrata ditadura militar na Argentina