MT quer zerar desmatamento ilegal em dois anos

Governador Mauro Mendes afirma que ilegalidades não serão mais toleradas

(Foto: Christiano Antonucci/ Secom-MT)

O Governo de Mato Grosso quer reduzir a zero o índice de desmatamento ilegal no Estado dentro dos próximos dois anos. Entre as medidas já adotadas está a aquisição da plataforma de imagens Planet.

Ela permite o monitoramento preventivo, com a detecção em tempo real e imagens de alta resolução, que geram alertas para os órgãos fiscalizadores. Um trabalho que já rendeu resultados. A primeira multa – totalizando R$ 7,5 milhões – foi aplicada neste mês, após uma fiscalização em Marcelândia.

Segundo o governador Mauro Mendes (DEM), Mato Grosso foi o único Estado da Amazônia Legal que conseguiu reduzir o índice de desmatamento de agosto de 2018 a julho de 2019, em comparação com o mesmo período dos anos anteriores. A redução foi de 17%, conforme os dados do Imazon.

Leia também

“Estamos trabalhando duramente para combater o desmatamento ilegal em Mato Grosso. Nossos esforços são para, em dois anos, reduzir a zero esse índice. Nosso Estado não tolera mais qualquer tipo de ilegalidade praticada contra o meio ambiente”, afirmou.

Investigação

De acordo com levantamento da Delegacia Estadual de Meio Ambiente (Dema), foram instauradas 145 investigações de crimes de desmatamento e queimadas entre 1º de junho de 2018 a 28 de agosto de 2019.

(Foto: Christiano Antonucci/ Secom-MT)

Além disso, o governo deflagrou a Operação Abafa Amazônia, realizada pelo Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT).

Fazem parte do Ciman, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, Ibama, Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, Fundação Nacional do Índio, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso, Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado de Mato Grosso, Delegacia Especializada de Meio Ambiente e Polícia Militar de Proteção Ambiental.

As Secretarias de Meio Ambiente, de Segurança Pública e a Casa Civil participaram da ação, por meio de suas organizações.

“Quem desmatar na ilegalidade será penalizado. Vamos fazer a lei ser cumprida em Mato Grosso. Isso é bom para Mato Grosso, é bom para a sociedade e é bom para as relações comerciais do nosso Estado”, disse o governador.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem que matou estudante de Direito vai a juri popular
Próximo artigoMulher recebe multa por falar ao celular em cidade que nunca foi com o carro

O LIVRE ADS