MT tem mais de 140 mil microempreendedores; veja lista das principais atividades

Plataforma é um meio menos burocrático para quem quer abrir a própria empresa

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Em tempos de crise econômica, com o desemprego crescente, muitos brasileiros precisaram se reinventar e encontrar uma nova fonte de renda. Abrir o próprio negócio, foi a alternativa para vários deles e se cadastrar como Microempreendedor Individual é a forma mais fácil de não cair na informalidade.

Segundo dados do Portal do Empreendedor, somente em Mato Grosso, existem mais de 140 mil microempreendedores. E o número não para de crescer. Em todo o país, no primeiro trimestre de 2018, eles somavam 6.542.051 cadastrados. No mesmo período deste ano, se multiplicaram, chegando a 7.967.282 MEIs – como são chamados.

Lançada pelo Governo Federal em 2009, a categoria de microempreendedor individual foi criada para simplificar a vida de quem quer investir em uma atividade própria, sem vínculo empregatício com uma empresa.

Para se formalizar, basta acessar o Portal e preencher um formulário com os dados pessoais. Logo após, o empreendedor recebe a guia para pagar o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que é uma contribuição mensal – cerca de R$ 50. Processado o pagamento, a pessoa recebe um CNPJ e se torna um MEI.

Emília Furlaneto, empresária de Contabilidade e conselheira do Conselho Regional de Contabilidade, explica que esse processo menos burocrático é uma das várias vantagens do MEI. Ela destaca, no entanto, que a categoria tem algumas limitações. “Você só pode faturar até R$ 81 mil por ano, em torno, mais ou menos, de R$ 6.750 mensal”, pontua.

O MEI também só pode fazer o registro de um funcionário e, mesmo que ele saia de férias, não é permitido contratar outro para substituí-lo durante esse período. Por outro lado, as vantagens do MEI incluem a obtenção de créditos e a possibilidade de compra e venda através da maquininha de cartão de crédito.

“O MEI também possui benefícios previdenciários, oferecendo amparo no caso de aposentadoria, auxílio maternidade, pensão no caso de morte [a família recebe]”, enumera Emília.

“O MEI realmente é bem diferenciado porque, além de ter algumas vantagens, como a questão do valor de imposto, que é bem mais barato, também é uma maneira bem simplificada de trabalhar formalmente com CNPJ, só que com um valor mais baixo”, finaliza a contadora.

Principais atividades

Quem define a atividade que vai exercer sendo MEI é o próprio microempreendedor. Algumas, no entanto, são mais comuns entre as pessoas que optam por esse sistema de “abrir a própria empresa”.

Dentre os centenas de tipos de MEIs cadastrados em Mato Grosso, se destacam os negócios do setor alimentício, de vestuário e de beleza. Isso se dá, justamente, por conta da restrição ao valor de ganho máximo, citado por Emília.

Confira o ranking das 10 atividades comerciais mais cadastradas no MEI:

1. Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (12.763)
2. Cabeleireiros (10.229)
3. Obras de alvenaria (7.798)
4. Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares (5.665)
5. Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas (4.191)
6. Promoção de vendas (3.753)
7. Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns (3.604)
8. Comércio varejista de bebidas (3.197)
9. Serviços ambulantes de alimentação (2.944)
10. Outras atividades de tratamento de beleza (2.491)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPor indícios de sobrepreço, TCE suspende licitação do Detran-MT
Próximo artigoTJ nega anular condenação de pistoleiro de Arcanjo por homicídio qualificado

O LIVRE ADS