MT foi o estado que mais gerou empregos no Brasil em 2017

Ednilson Aguiar/O Livre

Soja Pará

O Estado de Mato Grosso foi o que percentualmente mais gerou vagas de trabalho formal em 2017. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, o Estado acumulou uma geração positiva de 15.985 postos ao longo do ano. Isso significa que foi gerada uma vaga para cada 209 habitantes  – a menor (e portanto melhor) relação no país inteiro.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (26) como parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

O Estado de Santa Catarina ficou em segundo lugar na proporção de vagas divididas pela população do Estado, com uma relação de um emprego formal a cada 228 habitantes. O volume total de postos criados, no entanto, foi superior ao de Mato Grosso: 29.441. 

Em terceiro lugar apareceu Goiás, com geração positiva de 25.370 postos e uma relação de uma vaga para cada 275 habitantes, seguido por Minas Gerais, com 24.296 – um emprego para cada 858 pessoas.

De acordo com o professor de economia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), Breno Augusto de Barros Antunes, esses números são o reflexo do que ele chamou de “ano abençoado” da economia mato-grossense.

“O ano de 2017 foi o ano do agronegócio. O PIB (conjunto de riquezas) do Estado cresceu em uma proporção muito superior ao do país e de qualquer outro Estado da federação”, afirmou.

Segundo ele, enquanto o Brasil deve ter crescido em torno de 1% no ano passado, Mato Grosso deve ter passado dos 5%. “Tivemos a safra recorde, o aumento na procura. Enfim, foi uma imensa conjunção de fatores positivos que refletiu nessas vagas”, prosseguiu.

Brasil 

Se no âmbito local houve um crescimento muito forte na geração de empregos formais, o mesmo não pode ser dito do país como um todo. No plano nacional, houve uma perda de 328.539 postos de trabalho no ano. Na visão do ministro do Trabalho substituto, Helton Yomura, porém, esse número teve um significado positivo, já que foi inferior ao registrado em 2016.

“Para os padrões do Caged, esta redução em 2017 é equivalente à estabilidade do nível de emprego, confirmando os bons números do mercado na maioria dos meses do ano passado e apontando para um cenário otimista neste ano que está começando”, disse, em comunicado divulgado para a imprensa.

No total, 15 estados tiveram resultados positivos e outros 12 negativos na geração de novas vagas. Destacaram-se entre aqueles que mais perderam postos o Rio de Janeiro (-92.192), Alagoas (-8.255 postos), Rio Grande do Sul (-8.173 postos), Pará (-7.412 postos) e São Paulo (-6.651 postos).

Mensal

Se no acumulado do ano o estado de Mato Grosso teve uma alta que se destacou na comparação com as outras unidades federativas, no último mês de 2017 a realidade foi oposta. Foram perdidos 9.787 postos de trabalho formal no estado, mostram os dados do Ministério do Trabalho.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDuodécimos só começarão a ser quitados a partir de abril
Próximo artigoCondenado por mandar matar ex-esposa tem vaga garantida na UFMT