|terça, 21 agosto 2018

    MT e MS: separação litigiosa

    81
    COMPARTILHECOMPARTILHE

    Apesar da relevância do assunto, a divisão de Mato Grosso em 1979 pra criar o Estado de Mato Grosso do Sul é um período riquíssimo da História que vem sendo esquecido lentamente. Os personagens já morreram quase todos e pouco se escreveu a respeito, considerando o jogo que tudo isso representou.

    Pretendo neste artigo traçar uma panorâmica pessoal.

    Em 1976 vim de Brasília trazido pelo governo Garcia Neto (1975/1978), que enfrentava uma perigosa ressaca política estabelecida historicamente entre as regiões Norte e Sul. Campo Grande sediava os sonhos separatistas do Sul, surgidos logo após o fim da Guerra com o Paraguai. Cuiabá, capital histórica, defendia a unidade alegando que separar produziria dois estados enfraquecidos. De fato, a população de ambos em 1970 era de 1 milhão e 200 mil habitantes. PIB do estado único era ridículo. Separados seria insignificante. Mato Grosso veio alcançar 1 milhão 139 mil habitantes em 1980.

    Trabalhei no governo Garcia Neto de agosto de 1976 até 15 de março de 1979, quando iniciou o primeiro governo de Frederico Campos pós-divisão. Viajei aquele Mato Grosso imenso com mais de 1 milhão e 200 mil quilômetros quadrados. Tudo era longe. Cidades distantes. Todas muito pobres, incluindo Cuiabá e Campo Grande. Paupérrima infraestrutra em tudo que se pensar.

    A rivalidade no Sul contra o governo do Norte era um escândalo. Boatos, intrigas, disse-que-me-disse. Truculências eram comuns. Na Assembleia Legislativa os 12 deputados oposicionistas do Sul eram profundamente agressivos e desrespeitosos. Tomo a liberdade de citar dois, que além do mais eram filiados ao MDB, duplamente opositores: Sergio Cruz, conhecido como “pau na mula” e Walter Pereira. Somados aos oposicionistas daqui, o clima na Assembleia era de profunda divisão entre os deputados. Do Norte, oposicionista do MDB, favorável à divisão e agressivo contra o governo, Carlos Bezerra. Um deles.

    O ambiente no Brasil era de confronto entre o governo e o MDB na oposição. Em 1972 o MDB derrotara feio a Arena, o partido oficial. O país já caminhava para uma longa finalização do regime dos militares.

    Por fim, em abril de 1977 o presidente da República, general Ernesto Geisel, enviou ao Congresso para aprovar, sem chances de derrotar, o projeto da Lei Complementar 31/77 que estabelecia as normas da divisão que se daria política e fisicamente a partir de 1º. de janeiro de 1979. A partir daí as divergências entre o Sul e o Norte se transformaram em confronto em todas as áreas possíveis.

    Afinal, tudo desaguaria nas eleições de 1978. Elegeram-se pelo voto indireto o governador Frederico Campos, o primeiro do novo Mato Grosso, e o prefeito da capital Gustavo Arruda. Mais os primeiros 24 deputados estaduais do novo Mato Grosso pós-divisão, os primeiros 8 deputados federais e dois senadores. Um dos três foi nomeado indiretamente pelo governo federal, chamado de biônico. Era uma alusão ao personagem de um seriado na TV, famoso na época, “Cyborg o homem biônico”.

    O tema é vastíssimo e vamos abordá-lo aos poucos nesta sucessão de artigos. Ao longo do tempo, antes que morram os últimos guardiães da memória histórica daquele tempo…

    Assinatura Coluna Onofre

     

    Deixe um comentário

    Please enter your name here
    Please enter your comment!

    DESTAQUES

    Bairro Cuiabá História Municípios Policia
    Polícia Civil prende filho acusado de matar pai por esganadura em Confresa
    Ex-prefeito, pai de brasileira morta chega ao Paraguai e nega prisão de suspeito
    Marido mata homem porque ele olhou sua mulher dançar em festa de aniversário
    Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
    Arquiteta teria fugido por acreditar que acidente se tratava de assalto, dizem testemunhas
    Ritmo de campanha: Taques cola em Dante, Mauro em Blairo e Wellington no verde; ouça jingles
    Janaina Riva aposta em segundo turno entre Wellington e Mendes
    Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
    Cinco unidades do Indea são revitalizadas com recursos de Fundos
    Soja tem cenário promissor e área plantada deve crescer
    Setor de couro quer melhorar qualidade e aumentar exportações
    Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
    Sesc Arsenal oferta minicurso sobre adaptação literária em multimídia neste sábado
    Evento circense reúne artistas da América Latina em Cuiabá com apresentações ao público
    Fotógrafos profissionais e amadores terão consultorias gratuitas nesta semana
    Corrupção Economia Eleições Estados Política
    Comitê para Migrações repudia agressões a venezuelanos
    Pesquisa da CNI mostra melhora na confiança dos empresários
    Temer e ministros discutem situação de venezuelanos em Roraima
    Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
    Começam inscrições para concurso docente da UFMT
    Por R$ 23 mil, Tribunal de Justiça de Mato Grosso lança concurso para magistratura
    Sejudh abre concurso para agentes penitenciários com salários de até R$ 3 mil
    X