MPF recorre de sentença que absolveu Michel Temer e grupo do MDB

Temer teria feito parte de uma organização que recebeu R$ 587 milhões em propinas

Foto: Reuters/Ricardo Moraes/Direitos Reservados

O Ministério Público Federal decidiu recorrer da decisão que absolveu “sumariamente” o ex-presidente Michel Temer e outros políticos do crime de organização criminosa. O ex-presidente ainda não se posicionou sobre o caso.

Um grupo político do partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB) foi acusado de atuar em diversos órgãos públicos em troca de propinas de mais de R$ 587 milhões, segundo denúncia apresentada pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Entretanto, o grupo foi absolvido sumariamente na decisão do juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal, que entendeu que acusação não era cabível.

Pedido de Vista

Agora procuradores do Ministério Público Federal entraram com ação pedindo vista dos autos. Dessa forma, poderão detalhar as razões pelas quais entendem que a sentença tem de ser revista.

Outros investigados

Além de Temer, outros políticos são acusados de fazer parte do suposto esquema, são eles: o ex-ministros Eliseu Padilha, Moreira Franco e Henrique Eduardo Alves; os ex-deputados Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e Rodrigo Rocha Loures; o coronel João Baptista Lima, apontado como operador financeiro de Temer; o advogado José Yunes, amigo do ex-presidente; o doleiro Lúcio Funaro; e Altair Alves Pinto e Sidney Szabo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVans escolares no transporte coletivo: não é tão fácil como parece. Entenda o caso
Próximo artigoLivraria Janina fecha loja do Shopping Pantanal