MPE pede revogação do direito de João Arcanjo ficar em liberdade

O bicheiro cumpria condenação em regime semiaberto quando foi preso no dia 29 de maio, em sua casa

João Arcanjo Ribeiro
(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Ministério Público do Estado (MPE) não apenas se manifestou de forma contrária ao pedido feito pela defesa do empresário e ex-comendador João Arcanjo Ribeiro, para que cumpra o resto da pena em casa, como também pediu que a Justiça faça a regressão do regime de cumprimento de pena para o fechado.

João Arcanjo Ribeiro passou 15 anos preso, condenado por homicídio, lavagem de dinheiro, contravenção penal e formação de quadrilha, e conseguiu a progressão para o regime semiaberto em fevereiro de 2018. Entretanto, foi preso no dia 29 de maio deste ano, acusado de voltar a chefiar a maior organização de jogo do bicho de Mato Grosso, a Colibri.

Apesar do pedido do MPE, o juiz da Vara de Execuções Penais, Geraldo Fidélis, deve marcar uma audiência de justificação, para que João Arcanjo se explique quanto a sua nova prisão, expedida em outra ação penal.

O Ministério Público também se manifestou pelo não deferimento ao pedido da defesa do empresário, para que liberdade condicional, ou seja, que ele cumpra o resto da pena em casa. Isso porque, segundo o MPE, a legislação que versa sobre o benefício determina que o condenado tenha cumprido pelo menos 2/3 da pena.

“Assim, elaborando o cálculo de pena, com as devidas retificações e exclusões de penas, pela calculadora do CNJ, verifica-se que o apenado atingirá o requisito objetivo para a concessão do livramento condicional apenas em 05/03/2022, portanto, por ora, não faz jus a concessão do benefício, razão pela qual o Ministério Público manifesta-se contrariamente ao pleito”, diz trecho da manifestação.

O pedido ainda não foi analisado pelo juiz.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMP denuncia dois seguranças de filial do supermercado Extra por homicídio doloso
Próximo artigoVídeo: jovem evita tragédia ao salvar criança que caiu de 2º andar de prédio