MPE investiga suspeita de tortura, sexo e embriaguez em presídio de MT

Investigação atende pedido da Defensoria Pública, que encaminhou carta de detentos com narrativas de supostos desvios de conduta dos agentes prisionais

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um procedimento preparatório de inquérito civil para investigar a suspeita de tortura na Penitenciária Osvaldo Florentino, localizada no município de Sinop (477 km de Cuiabá).

As investigações são conduzidas pelo promotor de Justiça Guilherme Ignácio de Oliveira. A portaria foi assinada na última terça-feira (2).

Foi solicitado a direção do presídio para informar, no prazo de 20 dias, se foi tomada alguma providência para investigar se os agentes penitenciários estariam indo trabalhar embriagados e patrocinando sexo no local.

“Informe se foram instaurados procedimentos administrativos disciplinares concernentes aos fatos relatados na denúncia (trabalhar embriagado, tortura, relações sexuais no trabalho e outros), principalmente em face dos agentes penitenciários P.C.Z. e M.S.R.. Em caso positivo, encaminhar os documentos que comprovem as suas alegações”, diz o documento.

A denúncia a respeito de indícios de tortura, embriaguez pelos agentes prisionais e sexo no local foi realizada pela Defensoria Pública do município após receber uma carta de detentos relatando as agressões. A carta com a narrativa de agressões foi assinada por mais de 100 detentos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBombeiros resgatam sucuri de sete metros que havia matado cachorro em VG
Próximo artigoInflação desacelera e pode significar retomada da economia