MPE investiga prefeitura por recontratar empresa “com histórico”

Procedimento foi iniciativa do MP, uma vez que a empresa contratada foi a responsável pela reforma na Casa de Bembem, que desmoronou

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Cuiabá)

As obras de requalificação do Cais do Porto, iniciadas em fevereiro de 2019 e com prazo para serem entregues à Prefeitura de Cuiabá em até seis meses, são alvo de investigação no Ministério Público do Estado (MPE). O documento que instaura a apuração foi assinado pelo promotor Célio Joubert Fúrio, no dia 17 de maio.

Conforme a assessoria do promotor, a iniciativa para investigação partiu do próprio MPE, que ainda antes da formalização dos procedimentos, em janeiro de 2019, buscou informações sobre a requalificação do espaço junto a prefeitura de Cuiabá.

Segundo a portaria, o Ministério Público investiga possíveis irregularidades que possam ter acontecido no processo licitatório das obras, que resultou na contratação da empresa X Nova Fronteira Construtora Ltda – EPP pelo valor de R$ 2.416.756,96, a ser paga com recursos do Ministério do Turismo.

A investigação se dá devido ao “histórico” da empresa, que já foi vencedora de outros processos licitatórios no município de Cuiabá. À exemplo, a construtora era a responsável pela obra de restauração no casarão histórico conhecido como Casa de Bem-Bem, que desmoronou no fim de 2017.

Por isso, ao iniciar o procedimento de investigação, o promotor pediu que a prefeitura se manifestasse quanto ao caso, visto que a empresa “não teria capacidade técnica operacional e qualificação econômica financeira” para a execução da obra. Entretanto, segundo a portaria, um ofício de resposta encaminhado pelo Município de Cuiabá teria informações equivocadas, a respeito de outra obra.

“[…] o Município de Cuiabá apresentou resposta sobre licitação que não estava sendo questionada, provavelmente por equívoco, ficando assim sem esclarecimentos a obra relacionada a requalificação do “Cais do Porto”, uma construção de concreto edificada na década de 1960, que custaria cerca de 2,4 milhões, com licitação vencida pela empresa X Nova Fronteira Construtora Ltda-EPP”, diz trecho da portaria.

Outro lado

Por meio de nota, a Prefeitura de Cuiabá informou que a Procuradoria Geral do Município (PGM) ainda não foi notificada sobre o envio de novas informações, mas já solicitou os documentos com os dados corretos à Diretoria de Licitações e Contratos (Delc) da Secretaria de Gestão.

Ainda, informou que uma nova resposta será elaborada e enviada ao Ministério Público até a próxima semana e que “o caso trata-se de um equívoco, causado pelo fato de uma mesma empresa ter sido vencedora de duas licitações, que compõem o mesmo conjunto de obras na região do Porto”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOposição tem cinco assinaturas para instaurar CPI da Semob
Próximo artigoA maioria dos fãs de Game of Thrones gostou do final, aponta pesquisa