MP processa suplente de Taques

Órgão pediu multa de R$ 2,8 milhões por omissão na contenção de surto da hanseníase em uma cadeia pública em 2018

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A campanha do ex-governador Pedro Taques (Solidariedade) ao Senado ganhou mais um capítulo judicial nesta quinta-feira (5). O Ministério Público de Mato Grosso (MP) acionou o candidato a suplente e ex-secretário de Estado, Fausto José Freitas da Silva, por improbidade administrativa. 

A irregularidade teria sido cometida durante o tempo dele na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, durante a gestão de Taques.

Conforme o procurador Marcelo Linhares Ferreira, Fausto José teria sido omisso em sua gestão ao não adotar medidas para conter surto de hanseníase em uma cadeia localizada em Juína (720 km de Cuiabá), em 2018. 

De acordo com a denúncia, a cadeia tinha superlotação, ausência de servidores da saúde e déficit no quantitativo de agentes prisionais. 

Além do ex-secretário, o atual adjunto de Administração Penitenciária também foi acusado e o MP requereu a condenação do governo de Mato Grosso a pagar a quantia de R$ 2,18 milhões a título de dano moral coletivo.

Na época, 90 presos foram diagnosticados com hanseníase, o que representava 41,28% do total de detentos da unidade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCelular se tornou principal ferramenta de estudo e trabalho na pandemia
Próximo artigo“Uma pessoa não pode ser estuprada por estar bêbada”, diz Weintraub