MP investiga “falhas” no controle de frequência de servidores públicos em MT

Denúncia anônima narra que funcionários não aparecem para trabalhar e não cumprem corretamente a carga horária

(Foto: Andre Lobo/Gcom-MT)

O Ministério Público de Mato Grosso instaurou inquérito civil no dia 24 deste mês para investigar indícios de irregularidades no controle de frequência de servidores públicos lotados na Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

As investigações serão conduzidas pelo promotor de Justiça Roberto Turin, que compõe o Núcleo de Defesa do Patrimônio Pública.

Uma denúncia anônima foi encaminhada ao Ministério Público narrando a total de falta de controle e ausência de controle de ponto dos servidores públicos lotados na autarquia.

Por conta das falhas, pesa a suspeita de que muitos servidores públicos não estariam cumprindo a carga horária de trabalho em sua totalidade e tampouco estariam comparecendo ao local de trabalho.

A suspeita é de atos de improbidade administrativa que tenham gerado prejuízo aos cofres públicos.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, já recebeu ofício para fornecer as informações necessárias.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Isso não é novidade. Os gestores não tem interesse de ter um Sistema de Controle de Ponto Eficiente, querem aquele baratinho pra Inglês ver.

    Da uma olhada também nas prefeituras, em especial a de Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Rondonópolis, Caçeres, Sorriso e Campo Verde.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMP quer afastamento de prefeito que descumpriu ordem judicial sobre covid-19
Próximo artigoSindicato critica fechamento imediato das escolas particulares em MT