MP investiga desvio de R$ 1,3 milhão de empresa municipal em Cuiabá

Dois servidores teriam feito transferência de dinheiro da Limpurb para contas sem relação com a prestação de serviços

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

O Ministério Público de Mato Grosso abriu inquérito civil para investigar indícios de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa cometidos por dois servidores da Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb). 

O promotor de Justiça, Célio Cúrio, responsável pela investigação, aponta dano de R$ 1,3 milhão ao Município em ações desvio de dinheiro público. Ele toma como base do inquérito uma investigação preliminar da Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor).  

A portaria que oficializa o procedimento foi publicada no dia 4 deste mês. Os alvos da investigação são os servidores Juilson Aguiar Albuquerque e Patrícia Alves de Oliveira Navarros.  

Eles teriam cometidos “crimes de peculato com participação de terceiros identificados pela Deccor pela Controladoria Geral do Município”. 

Conforme o MP, os servidores foram investigados pela própria Controladoria Geral do Município, em 2020, e passaram por processo administrativo disciplinar no mesmo ano. O promotor Célio Cúrio pediu que a prefeitura envie o resultado da apuração a ele. 

O que diz a Prefeitura?

Em nota publicada nesta quarta-feira (17), a Prefeitura de Cuiabá diz que a Controladoria identificou “transações financeiras ilegais” em auditoria realizada em conjunto com a Limpurb em 2020.  

As informações teriam sido repassadas à Deccor em dezembro do ano passado como denúncia de desvio de dinheiro público e os servidores foram afastados do cargo.  

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCultos barrados
Próximo artigoConsulta a municípios